COTAÇÃO DE 27/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7380

VENDA: R$4,7380

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8300

VENDA: R$4,9460

EURO

COMPRA: R$5,0781

VENDA: R$5,0797

OURO NY

U$1.853,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+0,05

POUPANÇA

0,6462%

OFERECIMENTO

Economia

Mineiros estão menos endividados, diz CDL

COMPARTILHE

Crédito: Alisson J. Silva

Os belo-horizontinos estão menos endividados. Em fevereiro houve redução de 0,23% no número de pessoas físicas inadimplentes, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. As informações foram divulgadas ontem pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH).

Para o presidente da entidade, Marcelo de Souza e Silva, essa queda reflete a continuidade da melhora do cenário econômico.

PUBLICIDADE




“A inflação controlada e os juros mais baixos favorecem para que os consumidores tenham mais renda disponível. Eles estão conseguindo realizar o pagamento de suas dívidas e, em um segundo momento, passaram a contar com recursos disponíveis para consumir”, explica.

Na base de comparação mensal (Fev.19/Jan.19) também houve recuo da inadimplência, com diminuição de 0,38% no número de pessoas endividadas.

O montante de endividados, na faixa etária acima de 65 anos, foi o que mais cresceu (+17,58%) em fevereiro.

“As pessoas nesta faixa etária são as responsáveis financeiras pelas famílias, e sentem mais no bolso os reflexos do alto custo de vida. Muitos, inclusive, vivem apenas com a renda da aposentadoria”, esclarece o presidente da CDL/BH.

PUBLICIDADE




Além disso houve redução de 13,88% nos rendimentos reais dos idosos, passando de R$ 3.832 no quarto trimestre de 2017 para R$ 3.300 no mesmo intervalo do ano passado, conforme o IBGE. Isto justifica o maior endividamento nesta faixa etária.

Na variação por gênero, a inadimplência está caindo para homens e mulheres, mas a queda para o público feminino vem ocorrendo em menor intensidade (-0,55%) que a do público masculino (-1,65%).

Número de dívidas – De acordo com o Indicador de Dívidas em Atraso, em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Fev.19/Fev.18) houve redução de 4,15% no número de débitos vencidos.

“As pessoas vêm priorizando o pagamento de suas dívidas, mesmo que ainda não seja possível quitar todas”, comenta Silva. Na comparação mensal, houve redução de 0,73%.

A maioria das dívidas (+13,69%) está entre as pessoas com mais de 65 anos.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!