COTAÇÃO DE 20/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8730

VENDA: R$4,8740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,9500

VENDA: R$5,0570

EURO

COMPRA: R$5,1492

VENDA: R$5,1504

OURO NY

U$1.846,53

OURO BM&F (g)

R$288,58 (g)

BOVESPA

+1,39

POUPANÇA

0,6441%

OFERECIMENTO

Economia Economia-destaque livre

Petrobras reduz preços da gasolina e do diesel nas refinarias a partir de sexta

COMPARTILHE

Crédito: REUTERS/Diego Vara

Rio de Janeiro – Diante de um recuo dos valores do petróleo no mercado global, a Petrobras reduzirá o preço médio da gasolina em 1,5% nas refinarias a partir dessa sexta-feira (24), enquanto as cotações médias do diesel terão um corte de 4,1%.

As reduções, divulgadas pela companhia à Reuters em nota, marcam a segunda vez que a estatal corta os preços neste ano. Em 14 de janeiro, a Petrobras havia diminuído em 3% os valores médios do diesel e da gasolina.

PUBLICIDADE




Os preços do petróleo caíram mais de 2% na quarta-feira, com o superávit previsto pela Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) para o mercado e preocupações com a demanda em meio ao surto de coronavírus na China, que ofuscou interrupções de produção na Líbia.

“Se considerarmos o fechamento de ontem, no diesel ela (Petrobras) apertou em 4,5 centavos a arbitragem e a gasolina se manteve na paridade que ela vinha trabalhando em relação à nafta”, afirmou o chefe da área de óleo e gás da consultoria INTL FCStone, Thadeu Silva.

A Petrobras tem reiterado que sua política para ambos os combustíveis segue o princípio da paridade de importação, que leva em conta preços no mercado internacionais mais os custos de importadores, como transporte e taxas portuárias, com impacto também do câmbio.

O repasse dos ajustes de preço nas refinarias para o consumidor final nos postos não é imediato e depende de diversos fatores, como consumo de estoques, impostos, margens de distribuição e revenda e mistura de biocombustíveis.

PUBLICIDADE




Na semana passada, os preços médios da gasolina e do diesel fecharam em alta nos postos brasileiros, apesar dos cortes de preços da Petrobras nas refinarias.

(Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!