COTAÇÃO DE 01/03/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5996

VENDA: R$5,6006

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5630

VENDA: R$5,7500

EURO

COMPRA: R$6,7259

VENDA: R$6,7289

OURO NY

U$1.725,51

OURO BM&F (g)

R$312,40 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Plataforma de bioquerosene volta à discussão

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Foto: Freeimages

A execução do projeto da Plataforma de Bioquerosene e Renováveis da Zona da Mata ganhou novo impulso. Ontem, em encontro realizado na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Juiz de Fora, foi discutido o projeto a ser apresentado na Conferência do Clima das Nações Unidas (COP24), que ocorrerá em dezembro, na Polônia. Coordenador de projetos da Prefeitura de Juiz de Fora, na Zona da Mata, o economista Jackson Fernandes Moreira participou do encontro e reforça que o objetivo é que o projeto esteja apto a receber recursos do Fundo do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU). A apresentação à ONU será feita por parceiros da plataforma, com apoio da prefeitura.

Presidente da Fiemg em Juiz de Fora, Aurélio Marangon informou que o encontro reuniu prefeitos e lideranças da região, com objetivo de dar suporte para que o estudo a ser apresentado na conferência seja finalizado. “Precisamos do projeto para obter os recursos e dar andamento ao empreendimento”, apontou. A discussão foi realizada no encontro Visão 2030 MG, que busca a inserção da economia mineira na economia de baixo carbono preconizada pelo Acordo de Paris e norteada pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

PUBLICIDADE

A plataforma a ser desenvolvida na Zona da Mata está ancorada principalmente no biocombustível para aviação produzido a partir da palmeira macaúba. Jackson Fernandes Moreira informou que a empresa Gol assinou uma carta de intenção para a compra da produção do bioquerosene que pode vir a ser fabricado na Zona da Mata.

Ainda segundo ele, para implantar a parte industrial do projeto-piloto, são necessários cerca de R$ 40 milhões. A partir daí, novas plantas para produção do bioquerosene podem ser construídas em outras áreas do Estado e do País. As discussões sobre o projeto vêm ocorrendo na região há alguns anos, o que dá a dianteira a Juiz de Fora e a cidades próximas para a execução da proposta.

Segundo Moreira, uma das iniciativas que pode impulsionar a plataforma é o programa municipal denominado produtor de águas. A iniciativa busca o plantio de macaúba em área total de 130 mil hectares como forma de recuperação de nascentes, levando em conta que a palmeira tem como característica a fixação de água no solo e é nativa da região. Por outro lado, tal produção pode ser encaminhada para a produção do biocombustível, criando uma alternativa de renda ao pequeno produtor rural. O edital do chamamento para o programa municipal está para ser lançado.

O programa tem sinergia com políticas estaduais. Em 2012, o Governo de Minas regulamentou a Lei 19.485/2011, chamada de Pró-Macaúba, dando impulso ao uso da planta como fonte produtora de energia renovável. O texto institui política estadual de incentivo ao cultivo, à extração, à comercialização, ao consumo e à transformação da macaúba e outras palmeiras oleaginosas.

Redução de gases – Para Moreira, outro fator que dá força ao projeto é que, a partir de 2021, empresas que operam voos internacionais terão que passar a atender exigência de redução de emissão de gases causadores do efeito estufa. Uma das possibilidades para tal é o uso do biocombustível.

Tal exigência é feita pela Organização Internacional da Aviação Civil (Oaci), conhecida também por sua sigla em inglês, Icao, que é a agência da ONU responsável pela promoção do desenvolvimento seguro e ordenado da aviação civil mundial. De acordo com informações da Agência Brasil, a Icao lidera o Esquema de Redução de Emissões da Aviação Civil. O programa vai vigorar a partir de 2021, com adesão voluntária de países.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente