COTAÇÃO DE 26/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7610

VENDA: R$4,7610

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8500

VENDA: R$4,9530

EURO

COMPRA: R$5,1433

VENDA: R$5,1459

OURO NY

U$1.850,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+1,18

POUPANÇA

0,6719%

OFERECIMENTO

Economia

Preço do aluguel sobe 0,62% na capital mineira

COMPARTILHE

Valor médio dos aluguéis em Belo Horizonte avançou 2,8% no acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com a FipeZap | Crédito: Charles Silva Duarte / Arquivo DC

O Índice FipeZap de Locação Residencial, que acompanha o comportamento do preço médio praticado no Brasil, encerrou o mês de maio com ligeira alta de 0,11%, após avançar 0,19% em abril. Em Belo Horizonte, a variação medida pelo Grupo Zap, que opera negócios no mercado imobiliário brasileiro por meio da tecnologia, subiu 0,62%.

No acumulado entre janeiro e maio foi registrada uma alta de 0,77%, resultado que mantém o comportamento do preço do aluguel de imóveis residenciais abaixo da inflação medida tanto pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que alcançou 3,22%, quanto pelo IGP-M (+14,39%).

PUBLICIDADE




Na análise do acumulado em 12 meses, o índice registra estabilidade (-0,02%), resultado que mantém a variação do preço médio do aluguel de imóveis abaixo da variação dos preços apurada pelo IPCA/IBGE (+8,06%) e pelo IGP-M/FGV (+37,04%) no mesmo período. Individualmente, à exceção de São Paulo e de Porto Alegre, onde foram registrados recuos de 4,55% e 3,09%, respectivamente, Belo Horizonte, ao contrário, registrou alta de 2,8%.

Dividido por bairros, na variação de 12 meses, a valorização de aluguéis subiu no  Santo Agostinho (12,4%), Buritis (11,4%), na Serra (11%), Gutierrez (9,4%) Belvedere (3,7%) e Funcionários (1,9%). As quedas ficaram por conta da Savassi (14,4%), Sion (11,6%), Lourdes (3,0%) e Santo Antônio (1,9%).

No entanto, os preços considerados no Índice FipeZap se referem a anúncios para novos aluguéis. Não incorpora em seu cálculo a correção dos aluguéis vigentes, cujos valores são reajustados periodicamente de acordo com o especificado em contrato. Como resultado, o Índice FipeZap de Locação Residencial capta de forma mais dinâmica a evolução da oferta e da demanda por moradia ao longo do tempo.

IGP-M – A Câmara do Mercado Imobiliário (CMI-Secovi/MG) está implantando um sistema para realizar uma pesquisa mensal da variação do preço dos aluguéis, já possuem metodologia e acabam de fechar a base de dados mais precisa que permita uma avaliação real. No entanto, o índice aplicado é o IGP-M como indexador de contratos no mercado.  

PUBLICIDADE




Neste aspecto, o valor dos aluguéis em Belo Horizonte está muito pressionado, pois o IGP-M está com aumento acumulado de 37% nos últimos 12 meses, acrescentado com o índice de 4,1% somente em maio, efeito do aumento de preço de commodities e do crescimento mundial na economia interna. A alternativa, portanto, continua sendo a negociação individual entre o inquilino e o proprietário, para encontrar a melhor alternativa de acordo.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!