COTAÇÃO DE 26/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7610

VENDA: R$4,7610

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8500

VENDA: R$4,9530

EURO

COMPRA: R$5,1433

VENDA: R$5,1459

OURO NY

U$1.850,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+1,18

POUPANÇA

0,6719%

OFERECIMENTO

Economia

Prêmio Prefeito Empreendedor tem sete projetos de MG

COMPARTILHE

Objetivo é envolver quem tem atividades ligadas à agricultura mas não têm acesso ao mercado - Divulgação

A etapa estadual do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor revelou um interior mineiro que gera ideias simples capazes de grandes resultados na busca pelo desenvolvimento das cidades, beneficiando os pequenos negócios, através da valorização das identidades e vocações locais e saberes ancestrais.

Entre mais de 100 inscritos, foram premiados seis prefeitos, responsáveis por sete iniciativas: José Tibúrcio do Prado Neto, de Paraguaçu; Carlos Renato Lima Reis, de Passos; José Eduardo Terra Vallory, de Capitólio – vencedor em duas categorias (as três cidades do Sul de Minas); Odelmo Leão, de Uberlândia (Triângulo); José Walter Resende Aguiar, de Entre Rios de Minas (região Central); e Hélio Marcio Campos, de Ouro Branco (região Central); e Vitor Penido de Barros, de Nova Lima (Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH).
Os sete vencedores estaduais vão representar Minas Gerais, em 2019, na etapa nacional do Prêmio, que será realizada em Brasília.

PUBLICIDADE




Leia também:

Uberlândia destacou agricultura local

Confecção – O projeto “Feira do Terno de Paraguaçu” foi premiado na categoria “Inovação e Sustentabilidade”. Ele tem como finalidade consolidar Paraguaçu como capital do terno, por meio de investimentos em capacitação de mão de obra, profissionalização e promoção do setor. A cidade de 21 mil habitantes, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para 2018.

“A premiação é um reconhecimento não para o prefeito, mas para o município. O projeto envolve cerca de 40 confecções que produzem em torno de 60 mil ternos por mês. É um conjunto de ações que resgata pessoas em condição de vulnerabilidade social. 250 pessoas já passaram pela qualificação e é muito gratificante inserir essas pessoas no mercado de trabalho e ver a economia girando a partir disso”, explica Prado Neto.

PUBLICIDADE




Turismo – Na categoria “Inclusão Produtiva e Apoio ao Microempreendedor Individual (MEI)”, o vencedor foi o projeto “Colheita da Festa”, da cidade de Entre Rios de Minas. A ação incentiva a formalização de empreendedores e a abertura de novas empresas, em decorrência do aumento do fluxo turístico estimulado pela realização de feiras, festas e festivais gastronômicos locais. A iniciativa surgiu da necessidade em reter a renda no município, por meio da valorização da identidade culinária, artística e artesanal da cidade.

De acordo com o secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer de Entre Rios de Minas, Felipe Resende, a cidade tem histórico agropastoril que deixou como legado uma rica tradição gastronômica e de festas. Um dos principais objetivos é profissionalizar esses eventos sem perder a essência, atraindo investidores e turistas.

“Somos um município pequeno, com baixa arrecadação. Percebemos a necessidade de melhorar a renda das pessoas, reter o dinheiro circulante na cidade, envolver os empreendedores locais e resgatar a nossa identidade cultural. A ação começou no Carnaval de 2017, quando lançamos editais convidando os empresários da cidade para assumir a praça de alimentação. Antes eram pessoas de foram que comandavam a atividade. Isso foi muito importante. O próximo passo foi organizar a Festa da Colheita. O resultado foi excelente e dali surgiram outras ações”, afirma Resende.

Entre Rios de Minas tem 305 anos de fundação e 15 mil habitantes. A cidade faz parte do Circuito Turístico Trilha dos Inconfidentes, junto com as cidades de Alfredo Vasconcelos, Antônio Carlos, Barbacena, Barroso, Carrancas, Conceição da Barra de Minas, Coronel Xavier Chaves, Dores de Campos, Ibituruna, Itutinga, Lagoa Dourada, Madre de Deus de Minas, Nazareno, Piedade do Rio Grande, Prados, Resende Costa, Ritápolis, Santa Cruz de Minas, São João del Rei, São Tiago, São Vicente de Minas e Tiradentes.

“Estamos próximos a cidades turísticas importantes e de economia competitiva e que, por isso, concentram os investimentos. Precisamos, então, fortalecer a nossa identidade, mostrar o que só existe aqui ou o que temos com excelência. A criação do ‘Festival Gastronômico Receitas de Família’ é um exemplo disso. Além da comida as pessoas puderam contar as histórias das suas famílias. Trabalhamos a capacitação dessas pessoas nas boas práticas dando destaque aos conhecimentos ancestrais. Isso foi muito importante pra eles e agradou os participantes”, pontua o secretário municipal.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!