COTAÇÃO DE 20-01-2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4160

VENDA: R$5,4170

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4470

VENDA: R$5,5770

EURO

COMPRA: R$6,1450

VENDA: R$6,1478

OURO NY

U$1.837,83

OURO BM&F (g)

R$321,61 (g)

BOVESPA

+1,01

POUPANÇA

0,6340%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia
" "
Crédito: Ricardo Moraes/Reuters

O ano começou com saldo positivo de empregos com carteira assinada em Minas. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem pelo Ministério da Economia, o saldo de postos de trabalho no Estado foi de 1.492, tendo sido registradas 141.716 admissões e 140.224 demissões. Entretanto, no comparativo com igual mês do ano passado, ocorreu redução de 82% no saldo de empregos. Em janeiro de 2018, foram gerados 8.336 postos de trabalho (diferença entre 139.731 admissões e 131.395 demissões).

Em janeiro de 2019, entre os oito setores analisados, cinco mostraram saldo positivo, com três mostrando queda. O segmento que mais contratou foi a construção civil, com saldo de 3.545 postos de trabalho (19.046 admissões e 15.592 demissões). Em seguida, estão indústria de transformação, com saldo de 2.816 vagas; e serviços, com 2.465. Também apresentaram saldo positivo indústria extrativa mineral (116); serviços industriais de utilidade pública (44).

PUBLICIDADE




Por outro lado, o setor que mais fechou postos de trabalho foi o comércio, que em janeiro apresentou saldo negativo de 7.000 vagas (31.387 admissões e 38.387 demissões). Também registraram queda agropecuária (-307) e administração pública (-96).

Dentro da indústria de transformação, o melhor resultado veio do segmento calçadista, com saldo positivo de 1.180 vagas em janeiro. Também se destacaram indústria mecânica (790) e indústria têxtil (762). Por outro lado, tiveram queda a indústria do material de transporte (-336) e indústria química (-324).

Quanto aos serviços, os setores com os melhores resultados foram serviços médicos, odontológicos e veterinários, com saldo de 1.743 empregos; e comércio e administração de imóveis, com 1.252. As perdas ocorreram nos setores de alojamentos e alimentação, com resultado negativo de 825 vagas; e ensino (-36).

Em janeiro de 2018, o resultado positivo foi puxado pela indústria de transformação, com 6.024 vagas. Em seguida vêm construção civil 3.587; serviços (1.518); agropecuária (1.098); serviços industriais de utilidade pública (745). Tiveram números negativos indústria extrativa mineral (-32); comércio (-4.508); administração pública (-105).




Leia também:

Brasil gerou 34.313 vagas em janeiro

Acumulado – No acumulado de 12 meses, o saldo está positivo em Minas, com 73.561 vagas (1.764.187 admissões e 1.690.626 demissões). Nessa base comparativa, o setor campeão de abertura de vagas foi o de serviços, com saldo de 46.236. Em seguida estão construção civil (15.830); Comércio (7.178); indústria de transformação (3.351); extrativa mineral (736); serviços industriais de utilidade pública (500); agropecuária (352). A administração pública foi o único a mostrar resultado negativo, com perda de 622 postos de trabalho.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!