COTAÇÃO DE 27/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7380

VENDA: R$4,7380

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8300

VENDA: R$4,9460

EURO

COMPRA: R$5,0781

VENDA: R$5,0797

OURO NY

U$1.853,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+0,05

POUPANÇA

0,6462%

OFERECIMENTO

Economia

Processos da indústria 4.0 chegarão às MPEs

COMPARTILHE

O setor calçadista está inserido na lista das 221 empresas que farão parte do programa Indústria + Avançada - Alisson J. Silva

A implantação dos processos da indústria 4.0 pode, inicialmente, até assustar empresários que ainda não tiveram contato com tal prática. E é com objetivo de facilitar o acesso das micro e pequenas empresas a esse novo processo de produção – que prevê inovação e soluções digitais para melhoria da produtividade, tornando modelos convencionais mais eficientes – que o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) lançará, no mês que vem, o programa Indústria + Avançada. No total, o Sebrae Minas investirá R$ 2,8 milhões no projeto, que atenderá a 221 pequenas indústrias.

A gerente de Indústria do Sebrae Minas, Márcia Valéria Machado, avalia que já é possível perceber o otimismo do empresariado com programa. “O movimento da indústria 4.0 hoje é real nas médias e grandes empresas em função dos investimentos, da cultura, das qualificações, e do tipo de equipamento. O Sebrae vem trazer os processos da indústria 4.0 para as micro e pequenas, para que essas empresas, por meio da tecnologia, possam ter melhores resultados, tornando-se mais produtivas, com redução de custos e acesso a informações de dados em tempo real, o que ampara a tomada de decisão”, resume.

PUBLICIDADE




O programa, que é financiado e gerido pelo Sebrae, foi desenvolvido e será executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Minas Gerais (Senai-MG). As 221 empresas a serem atendidas são dos ramos de alimentos e bebidas, metalmecânico, confecção, calçados e móveis. Durante três meses, os participantes do programa vão receber 120 horas de consultorias e treinamentos.

Segundo o gerente de tecnologia e educação para a indústria do Senai-MG, Ricardo Aloysio, um projeto-piloto foi desenvolvido em duas empresas do ramo metalmecânico, com ganho de 34% da produtividade e de 22% de disponibilidade de equipamento. “Esperamos que o programa seja a porta de entrada das micro e pequenas empresas na indústria 4.0”, afirma Ricardo Aloysio.

Ele explica que, num primeiro momento, devido ao desconhecimento dos processos, os empresários podem ter certo receio sobre a implantação das práticas da indústria 4.0. Em muitos casos, esse receio está ligado à impressão de que a inovação só virá com investimentos altos ou por meio de processos complexos.

Simplificação – Mas Ricardo Aloysio informa que o Senai-MG desenvolveu uma metodologia que simplifica o processo e prevê a instalação de um dispositivo IoT – sigla em inglês (Internet of Things) para Internet das Coisas – no próprio maquinário existente na indústria a ser atendida.

PUBLICIDADE




Com isso, o custo médio a ser aplicado pelo Sebrae é de R$ 12,8 mil por empresa, representando 70% do total do investimento. Os demais 30% serão completados pelos empresários, como contrapartida, podendo ser parcelados.

O programa do Sebrae faz parte do Programa Brasil + Produtivo, do Ministério da Indústria e Comércio (MDCI). O Indústria + Avançada será executado entre 2019 e 2020 e, dependendo dos resultados e da captação de recursos, poderá ter novas edições. Aquelas empresas que não forem atendidas, podem também recorrer ao Sebraetec.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!