COTAÇÃO DE 26/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7610

VENDA: R$4,7610

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8500

VENDA: R$4,9530

EURO

COMPRA: R$5,1433

VENDA: R$5,1459

OURO NY

U$1.850,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+1,18

POUPANÇA

0,6719%

OFERECIMENTO

Economia

Servidores do BC mantêm plano de paralisação e preveem suspensão de serviços

COMPARTILHE

Sede do Banco Central do Brasil
De acordo com o sindicato, a paralisação será feita entre 10h e 12h, mas a prestação de serviços considerados essenciais será mantida | Crédito: Beto Nociti/Banco Central

Brasília – Servidores do Banco Central prometem paralisar atividades do órgão na terça-feira (18) diante da falta de proposta concreta de reajuste salarial por parte do presidente da autarquia, Roberto Campos Neto, informou nesta segunda-feira (17) o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal).

Em nota, a entidade afirma que a expectativa é de adesão de 50% dos servidores, com possível suspensão do atendimento ao público, da distribuição de cédulas e moedas, da prestação de informações ao sistema financeiro e do acesso a sistemas informatizados.

PUBLICIDADE




De acordo com o sindicato, a paralisação será feita entre 10h e 12h, mas a prestação de serviços considerados essenciais será mantida.

O grupo diz esperar uma nova reunião com Campos Neto ainda em janeiro e ressalta que debaterá greve por tempo indeterminado em fevereiro se as negociações não avançarem.

A entidade afirma ainda que prosseguirá com o movimento de entrega de cargos de chefia no BC como forma de reivindicação.

Segundo o sindicato, a reunião entre Campos Neto e representantes da categoria na última semana foi “amistosa e propositiva”, mas sem apresentação de proposta formal. Por isso, conforme a nota, foi mantido o movimento.

PUBLICIDADE




O grupo diz trabalhar para que os 500 cargos comissionados de gerência no BC sejam entregues. Além disso, os possíveis substitutos para reposição dessas vagas foram convidados a abrir mão dos postos.

“Objetivo da mobilização: reajuste salarial não só para os policiais federais, mas também para o BC, bem como a reestruturação de carreira de analistas e técnicos do BC”, diz a nota.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!