CREDITO: CHARLES SILVA DUARTE

A agência de classificação de riscos Standard and Poor’s (S&P) elevou a perspectiva do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) de negativa para estável, além de reafirmar os ratings da instituição: “B” na escala global e “brA-“ na escala nacional.

De acordo com a agência, a melhoria dos níveis de inadimplência operados pelo BDMG e uma recuperação das condições econômicas justificam a nova classificação.

“Os níveis de inadimplência do BDMG vêm melhorando materialmente na medida em que as condições econômicas se recuperam. Em nossa opinião, considerando as tendências econômicas e as altas reservas de perdas com empréstimos do banco, é menos provável”, afirma a S&P em relatório, acrescentando que a perspectiva estável reflete sua “visão de que os fatores de crédito do banco devem permanecer inalterados nos próximos 12 meses”.

O índice de inadimplência no BDMG caiu para 2,7% em setembro de 2019, contra 5,0% no ano anterior. Segundo a S&P, apesar de ser um “desafio para o BDMG estabilizar suas receitas operacionais, que diminuíram devido à sua desalavancagem e menores taxas de juros”, a agência espera “que o banco mantenha métricas sólidas de capitalização, com uma previsão de capital ajustado ao risco (RAC) de 12,5% a 13,0% nos próximos dois anos”. (Da Redação)