COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$6,6420

VENDA: R$6,6450

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia Economia-destaque

Vendas de carros usados têm alta atípica

COMPARTILHE

Foram vendidas 623.950 unidades em Minas Gerais no acumulado do primeiro semestre, de acordo com dados da Fenauto | Crédito: Alisson J. Silva/Arquivo DC

Em junho, a reabertura de parte do comércio contribuiu para o crescimento das vendas de automóveis seminovos e usados em Minas Gerais.

De acordo com dados da Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), no Estado, foram comercializados 132.584 veículos, em junho, o que representou um avanço de 51,2% sobre o volume vendido em maio. Na comparação com junho de 2019, foi verificada queda de 1,3% nas vendas.

PUBLICIDADE

Com o fechamento novamente das concessionárias, em Belo Horizonte e em outras cidades, para conter o avanço do Covid-19, a estimativa é que ocorram novas quedas, mas, as mesmas serão em níveis menores que os observados no início do isolamento social.

Apesar do resultado positivo frente a maio, no acumulado do ano, as vendas ainda estão 25% menores em Minas Gerais, quando comparadas com o primeiro semestre de 2019. Influência que veio das primeiras semanas do isolamento, que fez com que as vendas caíssem até 80% no Estado.

De janeiro a junho foram comercializados 623.952 veículos ante os 831.623 registrados em igual período de 2019.

A estimativa da Associação dos Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (Assovemg), é que ao longo dos próximos meses as vendas se recuperem e encerrem o ano estáveis no confronto com 2019.

Para o presidente da Assovemg, Glenio Leonardo de Oliveira Junior, os empresários do setor estão utilizando várias ferramentas para manter as vendas aquecidas mesmo com os estabelecimentos fechados.

Além das vendas on-line pelos sites e pelas redes sociais, também estão ocorrendo agendamentos para que os clientes possam, com segurança, adquirir um veículo.

“Os empresários buscaram alternativas para manter as vendas durante o primeiro período de fechamento das lojas, quando ficamos 71 dias com as atividades suspensas. Foram alternativas que deram resultados positivos e que estão contribuindo para a manutenção da comercialização neste período de novo fechamento. Haverá um impacto negativo na comercialização, porém, será menor que o observado no início da pandemia”.

Ainda segundo Oliveira, alguns fatores têm contribuído para a manutenção das vendas dos veículos usados e seminovos, como os preços mais acessíveis que os dos automóveis novos e a demanda dos consumidores para evitar aglomerações.

“Com a pandemia, muitas pessoas não querem utilizar o transporte público, carros compartilhados e aplicativos de transporte e estão buscando por um veículo próprio, o que tem aquecido nossas vendas. Além disso, os juros estão menores e existe a possibilidade de parcelar, o que é importante”.

Em relação ao desempenho das vendas no segundo semestre, com uma demanda reprimida, a expectativa é recuperar as perdas.

“Estamos otimistas e trabalhando muito para reduzir as perdas e encerrar 2020 com resultados iguais aos de 2019, o que será muito positivo para nosso setor”, disse Oliveira.

Categorias – Dentre as categorias, em junho, a venda de seminovos, carros com até três anos de uso, cresceu 60,7% frente a maio com 21.221 unidades vendidas.

No primeiro semestre, houve uma retração de 26,5% nas negociações, quando comparado com o mesmo período anterior. Ao todo, foram comercializadas 98.739 unidades. Já em relação a junho de 2019, foi verificada queda de 2,6%.

Os carros com idade entre nove e 12 anos apresentaram alta de 50,9% nas vendas em junho frente maio e elevação de 7,7% na comparação com junho do ano passado, somando 30.379 veículos.

As vendas acumulam queda de 18,3% no fechamento dos seis primeiros meses de 2020, com a venda de 143.362 unidades.

Na categoria de carros acima de 13 anos foram vendidos 40.191 automóveis, representando uma alta de 48,7% quando comparada com maio e de 5,8% frente a junho de 2019. A comercialização somou 183.760 unidades no período de janeiro a junho, recuo de 19,9%.

Já a comercialização de automóveis de quatro a oito anos aumentou 49,2% em junho frente a maio. Na comparação com junho de 2019 foi registrada queda de 12,1% com a venda de 40.793 unidades. O resultado elevou para 32,2% a retração registrada no acumulado do ano até junho. Ao todo, já foram negociadas 198.094 unidades.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!