Maior procura de motoristas de aplicativos por usados seria um dos motivos para alta nas vendas de acordo com revendedores - CREDITO:ALISSON J. SILVA/Arquivo dc

As vendas de veículos usados em Minas Gerais fecharam o primeiro semestre do ano com dados positivos, registrando alta de 4,1%. De acordo com a Federação Nacional das Associações dos Revendedores Automotores (Fenauto), de janeiro a junho deste ano, foram vendidos 831.623 veículos no Estado, enquanto em igual período do ano passado foram 799.008 modelos.

Mas, segundo o balanço, os dados de junho foram negativos. Em Minas, foram vendidas 134.367 unidades no mês, com queda de 15,7% em relação a maio (159.406). Na relação com junho do ano passado, quando foram comercializados 149.946 modelos, a retração foi de 10,4%. O feriado prolongado de Corpus Christi pode ter interferido negativamente nos resultados.

Revendedores da Capital observaram melhora dos negócios no primeiro semestre. Na Carbig – empresa de seminovos da concessionária Carbel -, os resultados acompanharam os dados da Fenauto. Ou seja, em junho houve queda de vendas, mas o semestre foi positivo. Líder de relacionamento com clientes, Lucas Henrique Faria informou ontem que o aumento de vendas se concentrou no início do semestre, com os consumidores embalados pelo otimismo trazido pela troca de governo.

Faria informou também que é possível observar uma migração do potencial de compras do carro novo para os usados. Tal comportamento acompanha a recuperação lenta da economia, o que deixa os consumidores mais cautelosos, sem querer se comprometer com financiamentos muito longos.

Na Seminovos Movida, unidade da avenida Carlos Luz, houve retração de vendas de 12% na passagem de maio para junho. Gerente da unidade, Robson Bretas Mariano informa que tal resultado ocorreu porque a base comparativa de maio foi forte, pois naquele mês foi batido recorde de vendas, com aumento de 20%. Além disso, o feriado de junho segurou os negócios. Ele explica que, no geral, vem sendo registrado incremento dos negócios, impulsionado principalmente pelo otimismo do consumidor com a mudança de governo.

Mariano diz que a loja trabalha principalmente com modelos populares. Um fator que vem interferindo positivamente é a procura pelos carros usados por parte de motoristas de aplicativos.

Mais vendidos – O balanço da Fenauto mostrou que, no semestre, por tempo de uso, os modelos mais vendidos em Minas foram os usados jovens (4 a 8 anos), com comércio de 292.361 unidades no primeiro semestre deste ano. Em seguida, estão os chamados velhinhos (13 anos e mais), com 229.445 modelos; usados maduros (9 a 12 anos), com 175.449; e seminovos (0 a 3 anos), com 134.368.

Na relação janeiro a junho de 2019/janeiro a junho de 2018, a maior alta das vendas ocorreu entre os usados maduros, com incremento de 15,4%. Em seguida, estão os velhinhos, com alta de 9,4%; e usados jovens, que registraram elevação de 1,2%. Já os seminovos mostram queda de 9,4%.

Os veículos mais comercializados no período foram Gol, Uno, Palio, KA e Fiesta. Entre os comerciais leves, os que atraíram mais consumidores foram Strada, Saveiro, Hilux, S10 e Fiorino. As motos mais vendidas foram CG150, CG 125, NXR150, BIZ e YBR 125.

Nacional – Os resultados nacionais mostram que, no comparativo semestral, as vendas registraram alta de 0,6%. De junho com maio, houve retração de 16,3% nas vendas. Na relação junho 2019/junho 2018, a queda foi de 4,3%. Conforme a Fenauto, o presidente da entidade, Ilídio dos Santos, considera que o segmento reflete o desaquecimento da economia nos últimos meses, em função de indefinições sobre o caminho a ser tomado no País.