CREDITO:ALISSON J. SILVA/Arquivo DC

O mercado de veículos seminovos e usados vem registrando resultados positivos em Minas Gerais. As vendas subiram 3,9% entre janeiro e março quando comparado com igual período do ano passado. Os preços mais acessíveis em relação aos valores dos veículos novos é um dos fatores que explicam a variação positiva. A expectativa é encerrar o ano com alta variando entre 5% e 6% na venda dos automóveis. Os dados são da Associação dos Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (Assovemg).

Entre os estados da região Sudeste, Minas Gerais foi o que apresentou a maior alta nas vendas dos veículos usados ao longo do primeiro trimestre. Em segundo lugar ficou São Paulo, com variação positiva de 2,8%, seguido pelo Espírito Santo, 0,7%. O Rio de Janeiro apresentou queda de 24,2%.

De acordo com o presidente da Assovemg, Glenio Leonardo de Oliveira Junior, o resultado de Minas Gerais ficou acima do esperado para o setor, que inicialmente estimava um crescimento de 3% nas negociações.

“O mercado para os veículos usados está indo bem em Minas Gerais. Esperávamos um incremento de 3% e encerramos o período com elevação de 3,9% frente a igual período do ano passado. Apesar das promoções das concessionárias de carros novos, a oferta de usados é boa e os preços mais acessíveis, o que estimula as vendas”, explicou Oliveira.

Ainda segundo o representante da Assovemg, a demanda maior pelos veículos usados se deve aos menores preços e à atual situação financeira da população, que foi afetada de forma negativa pela crise econômica, aumento do desemprego e instabilidade política.

“As taxas de juros e a lenta recuperação da economia levam os consumidores a buscar por carros mais baratos”, explicou.

Trimestre – De acordo com os dados da Assovemg, a venda total de veículos seminovos e usados, em Minas Gerais, somou 390 mil unidades entre janeiro e março. Dentre as categorias, o destaque foi no segmento de carros com idade entre nove e 12 anos que apresentou alta de 16,5% nas vendas.

Em seguida vieram os carros acima de 13 anos, cujas vendas cresceram 10,7% quando comparadas com igual período do ano passado. A comercialização de automóveis de quatro a oito anos cresceu 1,1%.

Já a venda de seminovos, carros com até três anos de uso e que têm preços mais elevados que as demais categorias, encerrou o intervalo com retração de 12,7%. “Devido ao cenário econômico, os consumidores são mais atraídos pelos preços mais em conta”.

A expectativa é encerrar 2019 com alta entre 5% e 6%. “Esperamos que o cenário econômico melhore, o que pode manter o mercado de usados aquecido”, disse Oliveira.

Melhora – A expectativa de um melhor desempenho econômico no País e o aumento da oferta de carros usados são as apostas do proprietário da MG Motors, Roney Fernandes de Souza, para incrementar as vendas. A estimativa é encerrar o ano com alta de 10% nas vendas de veículos usados na MG Motors. Ao longo dos primeiros três meses do ano a comercialização da empresa se mantém estável ao mesmo período do ano passado.

“Nos últimos anos registramos déficit na venda se carro novos e, por isso, a oferta de seminovos está menor. A venda de carros mais antigos segue em alta e um dos fatores é o preço mais atrativo. Acreditamos que nos próximos meses a situação econômica e política estará melhor e a tendência é de crescimento nas vendas”, explicou Souza.