COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Especial: Meio Ambiente

General Mills Brasil mantém projeto que elimina o uso de aterro em Minas Gerais

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

A General Mills Brasil – dona das marcas Yoki, Kitano, Häagen-Dazs, Mais Vita, Carolina e Betty Crocker – implantou na unidade de Pouso Alegre, no Sul de Minas, o programa Aterro Zero, iniciativa que destina 100% dos resíduos sólidos para reciclagem e reutilização, eliminando o uso de aterros sanitários. O projeto foi criado para diminuir a emissão de gases de efeito estufa e a ocupação dos aterros sanitários, além de atuar na redução de contaminantes, como o chorume. Desde sua implementação em 2016, o Aterro Zero fez com que a planta industrial deixasse de descartar 750 toneladas de resíduos sólidos em aterros sanitários. A iniciativa faz parte de uma das metas globais da empresa que pretende implementar o projeto em 30% de suas unidades, até 2020, e em 100%, até 2025.

O processo tem início com a coleta seletiva dos resíduos que são destinados para os seguintes processos: compostagem, reciclagem e coprocessamento, tornando-se fonte de energia para outros processos. No coprocessamento em cimenteiras, os resíduos são usados em substituição a combustíveis (óleo diesel, lenha, etc) necessários para manter a chama dos fornos que produz o clínquer, matéria-prima do cimento. Já na compostagem, o método utiliza microrganismos para decomposição de matéria orgânica, gerando o composto que é usado como adubo.

PUBLICIDADE

“O programa tem como compromisso garantir o bem-estar das comunidades que estão no entorno de nossas fábricas. Esse tipo de ação de responsabilidade ambiental é inerente aos valores da companhia. Portanto, estamos direcionando nossos esforços para o êxito do projeto em Pouso Alegre” destaca a gerente de Assuntos Corporativos da General Mills Brasil, Queli Catalani. A iniciativa também se estende às cidades de Paranavaí/PR e Nova Prata/RS.

“Sabemos que o descarte de resíduos em aterros sanitários é responsável pela emissão de uma quantidade significativa de CH4 (metano), um dos gases mais nocivos ao meio ambiente. O CH4 é abundante em aterros e lixões e, nós da General Mills, estamos preocupados com o descarte consciente do lixo produzido por nossas unidades fabris em todo o mundo” acrescenta Queli Catalani.

A General Mills é uma multinacional norte-americana que possui mais de 150 anos de história e está entre as 10 maiores empresas de alimentos do mundo. Com marcas famosas e presença global, chegou ao país com Häagen-Dazs, em 1997. Em 2012, adquiriu o Grupo Yoki Alimentos, ganhando um novo modelo de negócios e tornando-se proprietária das marcas Yoki, Mais Vita e Kitano. Em 2016, como parte de sua expansão no Brasil, comprou a marca de laticínios Carolina.

O portfólio global da empresa possui marcas como Cheerios, Nature Valley, Fiber One, Yoplait, Old El Paso, Pillsbury, Cascadian Farm, Annie’s, Wanchai Ferry, Blue Buffalo, Progresso, dentre outras.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!