Entre as intervenções que serão feitas durante a concessão está a duplicação de 44 km - Crédito: Divulgação/Ecovias do Cerrado

Começaram na segunda-feira (20) as obras dos trechos das BRs 364-365, entre Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e Jataí, em Goiás. A concessionária Ecovias do Cerrado, do Grupo EcoRodovias, assumiu oficialmente a concessão do trecho e administrará 437 quilômetros de extensão das rodovias federais.

Destes, 244,3 quilômetros compõem a BR-365 no Estado e vão receber investimentos na ordem de R$ 2,6 bilhões, ao longo de 30 anos, de um total de R$ 4,59 bilhões. Somente em Minas Gerais deverão ser gerados 2 mil empregos diretos e indiretos.

A assinatura do Termo de Arrolamento e Transferência de Bens das rodovias BRs 364/365/GO/MG foi feita também na segunda-feira, entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a Ecovias do Cerrado.

Atualmente, mais de 100 pessoas já fazem os trabalhos iniciais. De acordo com o gerente de engenharia da Ecovias do Cerrado, Miqueias Neuenfeld, o foco, nos primeiros dias, são os serviços emergenciais, como as “intervenções em pontos críticos de pavimentos, eliminação das depressões, recomposição e correção de degraus, roçadas e podas de árvores,”, diz ele. Além disso, está prevista, para o primeiro ano de concessão, a conclusão do trevo com a BR-452 em Xapetuba.

Ao longo dos 30 anos de concessão, segundo Miqueias Neuenfeld, além das ações de manutenção, também serão realizadas obras de ampliação em Minas Gerais, implantação de mais de 68 km de terceira faixa somente no trecho mineiro, mais de 12 km de implantação de via local, adequação e melhoria de alguns trevos, como Ituiutaba e Santa Vitória, além de implantação de rotatórias e de quatro passarelas, entre outros.

Já levando em consideração todo o trecho, no contrato de concessão estão previstos 44 km de duplicação entre o Trevo com a BR-153 e Ituiutaba, implantação de 160 km de terceiras faixas, além de 88 km de acostamentos e 20 km de vias marginais.

Atendimento ao usuário – Miqueias Neuenfeld também destaca que a partir do mês de outubro deste ano serão oferecidos aos usuários serviços de atendimento de emergência 24h, durante todos os dias da semana.

Ao todo, serão nove ambulâncias, seis guinchos, dois caminhões-pipa e também dois caminhões para apreensão de animais ao longo do trecho. “Todos os serviços vão ser gratuitos”, frisa ele.

Além disso, destaca o gerente de engenharia da Ecovias do Cerrado, somente no trecho mineiro vão ter cinco bases de atendimento ao usuário, com recursos como banheiros e fraldários.

Relevância – Em material enviado para a imprensa, a concessionária destacou que “o trecho faz parte de uma das mais importantes rotas para o escoamento de grãos do Centro-Oeste até o porto de Santos.

Também é uma importante rota para abastecimento da região sul de Goiás e Minas Gerais, principalmente de produtos da indústria, materiais de construção e alimentos. São 11 municípios, sendo cinco em Goiás (Aparecida do Rio Doce, Cachoeira Alta, Jataí, Paranaiguara e São Simão) e seis em Minas Gerais (Santa Vitória, Gurinhatã, Ituiutaba, Canápolis, Monte Alegre de Minas e Uberlândia)”.