Os valores devolvidos pelo banco ao governo são referentes a empréstimos feitos no passado - Crédito: Sergio Moraes/Reuters

Brasília – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou ontem que pagou mais R$ 30 bilhões ao Tesouro de forma antecipada, com o total já devolvido no ano chegando à meta acordada de R$ 123 bilhões.

Em nota, o banco de fomento afirmou que, do total neste ano, R$ 100 bilhões foram em pré-pagamento. “O serviço contratual antes das liquidações antecipadas era estimado em R$ 26 bilhões. Com a amortização antecipada, tanto o serviço de amortização quanto de juros foram reduzidos em cerca de R$ 3 bilhões”, disse o banco.

Os recursos são referentes a empréstimos que o banco recebeu de governos petistas para sustentar seus programas. Desde 2015, contudo, o BNDES vem antecipando esses pagamentos, em operações que já somam cerca de R$ 409 bilhões.

Segundo o BNDES, a antecipação não irá comprometer os desembolsos programados pelo banco em suas operações de financiamento.

O banco informou ainda que, para além da ajuda nessa frente – que tem impacto sobre a redução da dívida bruta -, o BNDES também pagou neste ano R$ 9,5 bilhões em dividendos ao governo federal, sendo R$ 1,6 bilhão em dividendos do exercício de 2018 e R$ 7,9 bilhões relativos a 2019. (Reuters)