Segundo o BC, serviço será ofertado a pessoas físicas por meio de aplicativo para celular da instituição participante | Crédito: Adriano Machado/Reuters

O Banco Central (BC) aprovou o regulamento da sua plataforma de pagamentos instantâneos Pix e determinou que as instituições de pagamento não sujeitas à sua autorização que operarem nesse ecossistema passarão automaticamente a integrar o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), ficando sujeitas a uma regulação mínima.

Em nota ontem, o BC afirmou que o custo de observância, nesse caso, será proporcional ao risco oferecido. Pelo regulamento, essas instituições deverão comprovar a integralização e a manutenção de, no mínimo, R$ 1 milhão de capital.

O BC justificou que a medida veio no contexto de promoção da competição e para simplificar o escopo de atuação dos participantes responsáveis, “evitando elevar os custos aos usuários finais, e ao mesmo tempo garantir a entrada segura das instituições de pagamento de menor porte”.

“Além disso, determinou-se a redução do capital mínimo requerido dessas instituições, equalizando o tratamento em relação a outras instituições reguladas pelo BC. Esse movimento reduz ainda mais as barreiras à entrada, fomentando a participação e a competição”, afirmou o BC.

 

Whatsapp – Na prática, todas as instituições que estiverem no Pix serão, de alguma forma, reguladas pelo BC. O Whatsapp, que aguarda aval do BC para operar em pagamentos fora do Pix, necessariamente passará a ser supervisionado pela autarquia caso queira oferecer seu serviço dentro do Pix.

Controlado pelo Facebook, o WhatsApp já disse que estava aberto a integrar seu serviço ao Pix, mas que mantinha seus planos de lançar a possibilidade de operações de pagamentos e transferências de recursos com cartões, por meio da parceria com Visa e Mastercard.

O BC também criou uma nova modalidade de participação, a figura de liquidante especial, que abarcará instituições que tenham como objetivo exclusivo prestar serviço de liquidação para outros participantes, não ofertando envio ou recebimento de um Pix a usuários finais.

Data definida – O BC confirmou o início da operação plena do Pix para 16 de novembro, sendo que o cadastro de Chaves Pix (número de telefone celular, CPF, CNPJ ou e-mail) começa em 5 de outubro.

Para as pessoas físicas, o Pix será ofertado por meio de aplicativo para celular da instituição participante, definiu o BC. Para as empresas, o Pix deverá ser ofertado por meio do principal canal digital da instituição, podendo ser via aplicativo ou internet banking. (Reuters)