Crédito: Freepik

Da percepção da dificuldade em vender veio a ideia. Depois de terminar mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 2012, a engenheira de produção Noélle de Melo começou a prestar serviço de consultoria e gestão para pequenas e médias empresas.

“Via que eram excelentes no que faziam, mas faltava a veia comercial. Os clientes que chegavam eram por indicação, não havia um processo ativo para alavancar as vendas de seus produtos e serviços”, diz.

Ela decidiu agir, colocar em prática seus conhecimentos e veia gerencial, debruçou sobre o projeto e conseguiu a solução: um sistema de pré-venda terceirizado. “Comecei e deu certo, amenizei a dor daqueles empresários que, com tanta demanda na rotina, não percebiam a necessidade de desenvolver o lado comercial”, afirma a engenheira de produção e CEO da PlanPlus Consultoria, que atua em todo o País. Daí nasceu, em 2017, a prospecção terceirizada.

Primeiro, é feita uma coleta de dados: o mercado, o segmento e a localidade em que o empresário quer atuar. “A partir disso, monta-se um discurso assertivo e tem início uma espécie de call center de relacionamento”, explica Noélle de Melo. Profissionais preparados e envolvidos no processo despertam o interesse para o cliente. Depois, o empreendedor marca reunião virtual ou presencial com os interessados. “A empresa tem oportunidade de fechar negócios diários”.

A engenheira diz que os resultados são satisfatórios, gerados todos os dias. A PlanPlus atende cerca de 50 empresas com o serviço. “Era uma área que esses empresários não dominavam nem tinham equipe e base de dados para isto. A prospecção estrutura essa parte comercial.” Razão da sua visão gerencial aprimorada no curso de engenheira, no mestrado. Pesquisa do site Vagas.com aponta que 57% dos cargos de gestor são ocupados por engenheiros.