Pesquisa da Nuvemshop apontou ainda que as vendas online ultrapassaram 450 milhões no ano, superando os mais de R$ 275 milhões de 2018 | Crédito: Divulgação

A popularização do consumidor digital é cada vez mais intensa no país, como aponta o crescimento de brasileiros ativos no comércio eletrônico e a o aumento do acesso a aplicativos de música, filmes e transporte nos últimos anos. Apesar de ser uma modalidade recente em algumas regiões do Brasil, essa forma de consumo cresce exponencialmente em números de consumidores e de transações no varejo online.

O Score Digital, modelo estatístico que avalia os hábitos de compra desenvolvido pioneiramente no Brasil pela Visa Consulting & Analytics (VCA), aponta que 57% da população brasileira portadora de cartão Visa já se enquadra no perfil do consumidor digital, aqueles que usam canais como app e lojas online em suas compras, sendo 8,1% desses consumidores residentes em Minas Gerais.

A avaliação leva em conta uma série de variáveis como intensidade de uso, variedade de estabelecimentos comerciais online, amplitude de valores gastos, evolução versus tempo, entre outras. São estudadas todas as operações realizadas nas lojas virtuais e nos aplicativos, desde streamings, social media, central de apps, e-commerce tradicionais e inovadores, apps de transporte e turismo.

“Para nós, é importante entender quem é esse consumidor e como ele se comporta, o Score Digital nos permite não só acompanhar tendências como também seja para melhorar sua performance, criar produtos ou explorar os canais digitais com mais eficiência”, explica Rodrigo Santoro, diretor executivo da Visa Consulting & Analytics.

Perfil – A partir da análise dos hábitos de compras em três categorias, o Score Digital consegue traçar um perfil dos compradores digitais. O Low Digital possue um consumo digital esporádico; o Medium Digital adotam esses canais no dia a dia, mas em quantidade inferior às transações em lojas físicas; e os Heavy Digital, que realizam predominantemente compras no mundo digital.

No novo estudo realizado entre 2018 e 2019, a porcentagem de consumidores considerados Low Digital se manteve em relação a 2017 (de 69% para 68%), enquanto a categoria Medium Digital teve um aumento considerável de 21% para 24%, bem como a Heavy Digital, que passou de 4% para 9%. Isso significa que, em média, os consumidores brasileiros estão cada vez mais confiantes e com acesso para realizar pagamentos digitais.

Já os negócios com maior crescimento nas transações entre os meses de julho a setembro de 2018 e os meses de janeiro a março de 2019 foram aqueles associados ao transporte terrestre com mais de 11 milhões de transações; enquanto os negócios relacionados ao consumo de streaming e mídia digital registraram mais de 2 milhões de transações; e os de entrega de alimentos passaram de 5 milhões de transações.