Projeto de geração de energia usando as ETEIs foi implantado na planta da companhia em Sete Lagoas, na região Central - Crédito: Pedro Vilela / Agencia i7

A Cervejaria Ambev criou a Aceleradora 100+, um projeto global que busca startups com soluções inovadoras para os principais problemas socioambientais da atualidade. Entre as participantes da primeira edição, estava a Pequi Ambiental – uma startup que criou um projeto para gerar energia aproveitando o fluxo de água que sai das cervejarias da Ambev. Projeto já foi implementado em Sete Lagoas, gerando mais de 7,2 kWh/mês. A Pequi recebeu um investimento de quase R$ 1,2 milhão, com planos de expansão para os próximos anos.

A Pequi Ambiental é uma startup da Bios Consultoria, uma empresa de Belo Horizonte, que realiza projetos para a Cervejaria Ambev há anos. “Conheço bem como as cervejarias da Ambev funcionam e, como cresci em uma fazenda, estou sempre de olho em um tipo bem específico de oportunidade: geração de energia”, explica Paulo Prado Costa, sócio-fundador da Bios Consultoria e da Pequi Ambiental. “Quando pequeno, era muito comum ficarmos sem energia, já que nossa fazenda estava bem afastada da cidade. Então, a gente tinha que ser criativo: qualquer queda d’água era uma oportunidade para conseguir eletricidade. Agora, imagina se eu pudesse aproveitar o fluxo de água quando ele sai das cervejarias da Ambev?”.

O projeto da Pequi é simples e eficiente: todas as cervejarias da Ambev possuem Estações de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEIs), que tratam a água usada na produção da cerveja e a devolve ao meio ambiente – muitas vezes, mais limpa do que quando ela entrou na fábrica. Na saída das ETEIs, a água é devolvida com grande fluxo e vazão, que a Pequi resolveu aproveitar e, para isso, construiu micro hidrelétricas nos locais. Simples assim! Foram dois projetos implementados até o momento: um em Sete Lagoas (MG), que gera 7,2 kWh/mês, e um em Lages (SC), que gera 1,4 kWh/mês. A energia abastece partes do processo de produção nas próprias cervejarias.

“O projeto gera energia de uma forma mais eficiente e a água continua chegando limpa aos rios, o que resulta apenas em benefícios para o meio ambiente. Com isso, eu pude exercitar meu lado criativo e pôr em prática um projeto inovador. Além disso, a principal lição que aprendi com a Aceleradora100+ foi para o meu negócio: estou há anos no mercado e confesso que já adotava práticas que poderiam ser aprimoradas. A parceria com a Cervejaria Ambev expandiu meus horizontes e meu deu novas ferramentas”, comenta Paulo Prado.

A Ambev estuda expandir os projetos com a Pequi Ambiental para outras cervejarias que tenham vazão e fluxo de água suficientes para abastecer as micro hidrelétricas. “Sabemos que sozinhos não vamos conseguir mudar o mundo e foi por isso que criamos a Aceleradora100+. Desde sua primeira edição, ela prova que é unindo forças que podemos causar cada vez mais impacto positivo no meio ambiente” afirma Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Cervejaria Ambev. “A parceria com a Pequi é um excelente exemplo disso: vimos o potencial de um parceiro que acompanha a Ambev há anos, conhece nosso negócio e, dessa forma, foi capaz de enxergar oportunidades para tornar nossa operação ainda mais sustentável”, conclui. (Da Redação)