COTAÇÃO DE 20/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8730

VENDA: R$4,8740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,9500

VENDA: R$5,0570

EURO

COMPRA: R$5,1492

VENDA: R$5,1504

OURO NY

U$1.846,53

OURO BM&F (g)

R$288,58 (g)

BOVESPA

+1,39

POUPANÇA

0,6441%

OFERECIMENTO

Negócios

Agro Lab da UniBH e Celer Biotecnologia firmam parceria para pesquisas veterinárias

Educação e tecnologia permeiam iniciativa

COMPARTILHE

Tecnologia desenvolvida pela Celer pode ser uma ferramenta de trabalho essencial, afirmou Isadora Valadão | Crédito: Divulgação - Celer Biotecnologia
Tecnologia desenvolvida pela Celer pode ser uma ferramenta de trabalho essencial, afirmou Isadora Valadão | Crédito: Divulgação - Celer Biotecnologia

Com o objetivo de contribuir para desenvolvimento da pesquisa científica e ter seus produtos testados na prática por professores e graduandos de conceituado centro universitário, a Celer Biotecnologia firmou parceria com o Agro Lab, laboratório do curso de Medicina Veterinária do UniBH – instituição da Ânima Educação -, no campus Buritis, região Oeste de Belo Horizonte.

A empresa mineira disponibilizou equipamentos de análises bioquímicas e de coagulação para o Agro Lab. Na oportunidade, os alunos selecionados para projetos de pesquisa receberam um treinamento para a utilização dos equipamentos: Analisador de Bioquímica Seca Veterinário e Analisador Ótico de Coagulação Veterinário.

PUBLICIDADE




Uma das participantes da atividade, a estudante do 8º período de Medicina Veterinária, Larissa Ferreira Brito, afirmou que os aparelhos são muito fáceis de manusear. “Como o resultado dos testes sai em minutos, facilita bastante o trabalho. Na maioria dos hospitais veterinários, a dinâmica é: faz a coleta do material, espera algum laboratório terceirizado buscar a amostra e aguarda mandar o resultado. Com estes equipamentos, você faz a coleta e já consegue o resultado dentro do hospital em tempo reduzidíssimo, melhorando o prognóstico do animal, já que você consegue fazer a abordagem que ele precisa mais rápido”, explica.

O CEO e fundador da Celer, Dr. Denilson Laudares Rodrigues, destacou a importância da parceria. “A Celer tem como base a educação e a tecnologia. Por isso, é sempre que oportuno contribuímos para o ensino de estudantes. E poder colaborar para a geração de valor do sistema de saúde como um todo é extremamente gratificante”.

Conforme salientou Dr. Denilson Rodrigues, a expectativa é que a parceria entre a Celer Biotecnologia e o UniBH renda bons resultados.  “Para os estudantes e o meio acadêmico, é uma infraestrutura com tecnologia de ponta que elevará o patamar das pesquisas científicas. Já para a Celer, segundo a assessora científica, Isadora Valadão, a parceria abre a possibilidade da chancela dos produtos por estudantes e cientistas qualificados, além da oportunidade de apresentar aos futuros veterinários a tecnologia que pode ser uma ferramenta de trabalho essencial no diagnóstico de doenças”.

Pesquisa no Agro Lab

Duas linhas de pesquisa com equipamentos da Celer Biotecnologia já foram iniciadas: uma é a utilização de método Finecare para valores de referência em exames hormonais de cães; a outra é a utilização de bioquímica seca para parâmetros bioquímicos de aves silvestres, levando esse aparelho para novas áreas da saúde.

PUBLICIDADE




Os estudantes formaram três grupos de trabalho no laboratório, chamados de “squads”. De acordo com o professor Bruno Bertassoli, responsável pelo estudo do Squad III, o aparelho Finecare Vet é usado para a realização de testes laboratoriais que visam indicar a quantidade da concentração de uma substância ou componente químico de uma amostra de sangue, soro e/ou plasma na identificação de infecções, diabetes, doenças cardiovasculares, injúria renal, tumores, entre outras doenças. “Tudo isso é realizado com um exame do método de imunoensaio por fluorescência, onde há emissão de luz através de uma radiação invisível, levando a um resultado em torno de 3 a 15 minutos. Podem ser realizados de 2 até 5 testes simultâneos com o suporte externo e ‘timers’, explica Bertassoli sobre a agilidade proporcionada pela tecnologia da Celer.

Ainda de acordo com o acadêmico, com o equipamento obtém-se resultados muitos mais próximos das concentrações reais que os testes rápidos por imunocromatografia que são realizados hoje em dia, não tendo qualquer comparação em relação à sensibilidade e especificidade das duas tecnologias. “Nos proporciona vantagens como a ampla variedade de marcadores, alta especificidade, maior taxa de detecção e a permissão da detecção simultânea de anticorpos contra diversos antígenos bioquimicamente diferentes em um único substrato”, afirma.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!