COTAÇÃO DE 21-01-2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4550

VENDA: R$5,4550

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4870

VENDA: R$5,6130

EURO

COMPRA: R$6,1717

VENDA: R$6,1729

OURO NY

U$1.829,52

OURO BM&F (g)

R$320,53 (g)

BOVESPA

-0,15

POUPANÇA

0,6107%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios
" "
Crédito: Divulgação

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou ontem a proposta de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) da Algar Telecom. Pela proposta, a empresa, que presta serviços de telecomunicação em 15 estados, vai transformar as multas aplicadas pela agência em investimentos na melhoria do serviço. O valor total do TAC é de R$ 86,7 milhões.

Os valores serão revertidos em ações de melhoria no atendimento, como implantação de rede móvel em 4G em nove municípios com população menor que 30 mil habitantes. A empresa também vai ter que implantar o 4G em 22 distritos não sede e instalar 52 estruturas da telefonia móvel, conhecidas como Estações Rádio Base (ERBs), em rodovias na área de atuação da Algar nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul.

PUBLICIDADE




Segundo a Anatel, a expectativa com o TAC é que a telefonia móvel chegue a 70 mil novos usuários. Os municípios que receberão essa infraestrutura têm Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) inferior à média nacional.

A empresa se comprometeu ainda a instalar redes de 4G dentro de sua área de cobertura, que compreende 135 municípios, em locais onde a tecnologia não está disponível. A operadora se comprometeu também a ressarcir, em até 30 meses, de todos os usuários de telefonia fixa e móvel atingidos por eventual interrupção do serviço.

O TAC ainda precisa ser aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) antes de ser implantado e o valor estimado de R$ 86,7 milhões ainda pode ser corrigido de acordo com a regulamentação aplicável.

Internet das Coisas – A Anatel aprovou também a realização de consulta pública voltada para reavaliar a regulamentação das aplicações de Internet das Coisas (IOT), na sigla em inglês). A consulta visa diminuir barreiras regulatórias à expansão das aplicações de internet das coisas e comunicações máquina-a-máquina. (ABr)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!