COTAÇÃO DE 03-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6790

VENDA: R$5,6800

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,7000

VENDA: R$5,8300

EURO

COMPRA: R$6,3643

VENDA: R$6,3655

OURO NY

U$1.784,10

OURO BM&F (g)

R$321,33 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4739%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Coronavírus Negócios
Crédito: Reuters

A Prefeitura de Belo Horizonte, com apoio da ArcelorMittal, inaugura o Laboratório Municipal de Biologia Molecular, localizado no bairro Carlos Prates, na região Noroeste de Belo Horizonte, na segunda-feira (22).

O espaço de 123 metros quadrados, que será um importante aliado no combate ao coronavírus, permitirá a realização de testes diários do Covid-19 e ampliará a rede de diagnóstico e de controle da doença na capital mineira. O espaço foi totalmente reformado pela ArcelorMittal. A obra teve início no mês de abril e abrangeu melhorias estruturais, elétricas, hidráulicas e térmicas.

PUBLICIDADE

Neste primeiro momento, o laboratório realizará 320 testes diários, totalizando cerca de 1,5 mil testes/mês. Serão oito profissionais da área da saúde no atendimento aos pacientes e o espaço terá funcionamento de segunda à sexta das 7h às 19h. Além da oferta ampliada do exame, o laboratório ajudará a diminuir o tempo de espera para o diagnóstico da doença. No local serão analisados os testes do tipo RT-PCR, efetivo para identificação do vírus na fase inicial da doença.

Além de processar os exames de residentes de Belo Horizonte, a unidade também será responsável por realizar as etapas iniciais do RT-PCR para outros laboratórios que compõem a rede conveniada da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

“O laboratório é mais um importante ganho para a população de Belo Horizonte, pois amplia a oferta de exames para Covid-19, o que auxilia nas ações de enfrentamento à doença. Futuramente, no local serão realizados testes para diagnóstico de outros vírus, contribuindo para o planejamento dos trabalhos de prevenção e assistência às doenças respiratórias”, explica o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.

Inicialmente, o trabalho começa com a realização em menor escala e, gradativamente, será ampliado. A realização dos exames na rede municipal reduzirá significativamente a demanda do laboratório da Funed, que, até o momento, processa os testes diagnósticos do coronavírus para todos os serviços públicos de Minas Gerais.

“A ArcelorMittal está mobilizada no combate à pandemia e é o momento de unirmos forças e trabalharmos em rede, colaborativamente. Com a entrega do laboratório, contribuímos diretamente na ampliação do atendimento de saúde à população de Belo Horizonte e na identificação rápida da doença”, afirma o CEO ArcelorMittal Aços Longos Latam, Jefferson De Paula.

A Aperam South America, empresa líder no Brasil na produção de aços planos inoxidáveis, elétricos e carbono, doou 1,2 tonelada de aço inox que será utilizado no revestimento das bancadas do laboratório. O material é essencial para garantir a assepsia correta do ambiente para que as equipes trabalhem com segurança, seguindo as normas de saúde e de manipulação de materiais genéticos.

Para o presidente da Aperam, Frederico Ayres Lima, a ajuda vai além do produto em si, mas traduz a dedicação da empresa e seus empregados para fazerem a diferença em meio à pandemia.

“Temos atuado em diversas frentes solidárias nesse momento e o apoio na construção de algo que irá ajudar ativamente, e de forma efetiva, no combate ao vírus, através de uma ampliação da testagem molecular do vírus, é especial. Muito além do aço inoxidável, estamos doando segurança e acreditando na importância da ciência para vencermos esse momento desafiador”, ressalta Ayres Lima. (Da Redação)

Análise no Brasil ainda é ineficiente

Há grande disponibilidade mundial de testes PCR para identificação do Covid-19 e uma única empresa está entregando mais de dois milhões por semana, no Brasil. O que falta são laboratórios capacitados a fazer o processamento e a análise das amostras coletadas, que só agora começam a ser montados em vários Estados.

A afirmação é de Guilherme Ambar, diretor da Seegene, ramo brasileiro da empresa coreana cujos testes foram vitais para a localização territorial dos locais onde se concentrava a transmissão dos vírus, o que permitiu que a Coreia do Sul controlasse a epidemia. Só essa empresa tem capacidade de produção de 20 milhões de testes mensais.

A Seegene entrega a cada semana lotes dos 10 milhões de testes que vendeu para o Ministério da Saúde. Processados, os testes dão em quatro horas resultado 100% confiável, pois identificam três regiões do RNA do vírus. O problema, insiste Guilherme Ambar, é que além dos Lacen, Fiocruz, do Adolfo Luz, entre outros, além dos grandes laboratórios particulares, o Brasil não conta com uma rede adequada de laboratórios nos Estados, para analisar as amostras coletadas.

“Com os laboratórios devidamente capacitados é possível fazer a testagem em massa recomendada pela Organização Mundial da Saúde”, diz Guilherme Ambar, e a prova é que em Parauapebas, no Pará, onde foi montado um laboratório, 7.000 testes foram feitos em quatro dias, o que tornou o município o primeiro a fazer a testagem em massa no Brasil.

Também em Belo Horizonte, acaba de ser instalada uma plataforma da Seegene para extração e configuração de PCR e dois equipamentos para detecção das frações do RNA do vírus.

Os engenheiros da Seegene estão trabalhando no momento na montagem dos equipamentos importados em laboratórios de vários Estados brasileiros no Centro-Oeste e Nordeste.

Após o treinamento das equipes encarregadas de processar as amostras em todos os laboratórios que estão sendo capacitados, o que deve acontecer nas próximas semanas, Guilherme Ambar garante que o Brasil terá capacidade suficiente para testagem em massa como aconteceu na Coreia do Sul e na Alemanha, por exemplo.

Essa capacitação tornará desnecessário o diagnóstico indireto que está sendo estudado pelo governo federal e que pressupõe análise de exames de imagem, de sintomas e entrevistas para verificar se os pacientes suspeitos tiveram contato com pessoas comprovadamente infectadas. (Da Redação)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!