Lopes destaca o fortalecimento do segmento de telemedicina por conta da pandemia | Crédito: Divulgação

A aviação comercial foi a inspiração do modelo de negócios da rede de clínicas Atende Mais. Com planos para abrir 15 unidades em um ano – sendo cinco em Minas Gerais -, a marca paulista se baseia no modelo hub-and-spokes, onde existem unidades de atendimento enxutos, os spokes, e outras com todos os recursos disponíveis, chamadas hubs.

De acordo com o sócio da franqueadora, Augusto Câmara Lopes, são dez negócios em um: consultas, procedimentos, cirurgias, cartão empresarial, exames laboratoriais, genéticos e de imagens, exames toxicológicos, estética, medicina ocupacional, odontologia e ultrassom.

“Entendemos que não precisamos ter uma estrutura gigante para atender demandas simples. Como na aviação, não precisamos de um aeroporto internacional para fazer voos domésticos. A cada certa quantidade de aeroportos domésticos é que precisamos de um internacional. Então, estruturamos nosso negócio da mesma forma, a tantos spokes, a depender da região, é que precisamos de um hub. Em uma grande capital essa necessidade pode ser por regiões da cidade, já no interior, pode ser por um certo conjunto de municípios”, explica Lopes.

Em Minas Gerais, o objetivo dentro do primeiro ciclo de expansão é abrir cinco unidades, sendo três na Capital, uma em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e outra em Uberlândia, no Triângulo, sendo 33% do total de inaugurações no período.

O investimento médio na abertura do modelo completo, batizado como “Pool” (com toda parte médica, análises clínicas, ultrassom. Além de estética e odonto), é de, em média, R$ 340 mil. No modelo “One” (mais enxuto, sem odonto e estética), cerca de R$ 240 mil.

Para crescer, a busca é por candidatos a franqueado que tenham um perfil empreendedor. Profissionais de saúde interessados devem ter um perfil voltado para a gestão e investidores vão precisar ter como sócio ou contratar um médico para ser o responsável técnico pela unidade.

“Depois de São Paulo, Minas Gerais é nosso principal mercado potencial. Nossa estratégia é crescer em espiral e o Estado pelo seu tamanho e potência econômica é muito atrativo”, afirma o empresário.

Telemedicina – Dentro da estratégia de crescimento ainda está o fortalecimento da telemedicina. O modelo de atendimento tomou impulso com a pandemia e flexibilização das regras por parte do Ministério da Saúde e órgãos reguladores.

“Já praticávamos a telemedicina, mas em um nível muito pequeno porque a legislação era muito restritiva. Agora além das pessoas terem experimentado e visto que é confiável e confortável, muita gente ainda terá receio de ir até uma unidade de saúde por muito tempo. Estamos investindo em telemedicina não apenas como uma ferramenta ou um diferencial, mas como uma vertical do nosso negócio”, completa o sócio da Atende Mais.