Com produção de Páscoa em andamento, indústria gera cerca de 14 mil vagas
Crédito: Divulgação

Os efeitos da crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus devem afetar a vida de milhões de famílias. Empresários sofrem com queda nos lucros em razão de estabelecimentos fechados ou com produção reduzida.

Por outro lado, trabalhadores são atingidos ou ameaçados pelo desemprego. Como as famílias, desde os chefes, até crianças e adolescentes, devem se comportar diante desta nova fase que, certamente, exigirá sacrifícios com corte de gastos?

O investidor e mentor financeiro, Weldes Campos, acredita que o momento em que as famílias estão juntas na quarentena é mais que propício para que os pais reforcem a importância de lidar de forma consciente com o dinheiro, que deverá se tornar mais escasso nos cofres.

“Educação financeira e administrar bem o dinheiro não deveriam ser vistos como importantes somente em momentos de crises, mas desde a escola. Mas se existe crise, as lições devem ser reforçadas”, defende o Weldes.

Neste momento, o educador financeiro  acredita que o diálogo e a compreensão de todos os integrantes da família são imprescindíveis para evitar gastos desnecessários, sendo, inclusive, preciso abrir mão de alguns sonhos como uma viagem já planejada, para garantir também a saúde financeira do núcleo familiar. É hora de refazer a planilha orçamentária, cortando excessos.

“Consumo em excesso sempre deve ser evitado, em tempos normais as pessoas tendem a gastar com coisas que não precisam para demonstrar status. Não gaste com isso agora, nem depois. É muito comum as pessoas viverem um estilo de vida que não podem e fazerem dívidas para isso”, afirma.

O ideal, segundo ele, é que as famílias não façam nenhum tipo de dívida e concentrem os gastos em itens essenciais. “Sugiro dobrar a compra de alimentos básicos por precaução”, recomenta.

Otimista em relação ao desfecho dessa turbulência que ameaça a saúde física e financeira dos brasileiros – ele acredita que a crise irá passar logo -, Weldes defende que é hora também de não deixar de poupar e de investir, caso sobre dinheiro no fim do mês.

Com a crise, garante o especialista, há boas oportunidades de investimentos. Ele cita como exemplo ações dos setores de turismo e viagens como excelentes oportunidades de investimentos nesse momento. “Para mim, é um tempo de oportunidades e não de medo. Se você tem algum dinheiro e conhecimento para investir, este é o momento perfeito para começar”, acredita o investidor.

Autor do livro Aprenda Como Investir – O Guia Definitivo, que alcançou mais de 1,5 milhão de downloads em menos de 12 meses, Weldes começou a lidar com o mercado financeiro aos 24 anos e não parou mais.

O mentor financeiro, filho de um motorista e de uma enfermeira, ganhava antes de investir no mercado financeiro, R$ 1.200 mensais. “Soube que iria ser pai e fiquei determinado em dar uma vida melhor para o meu filho”, diz o investidor, sobre um dos motivos que o levou a apostar no mercado financeiro.