COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios Negócios-destaque

Feira de pedras preciosas de Teófilo Otoni é adiada para novembro

COMPARTILHE

Feira internacional realizada no Vale do Mucuri reúne expositores de todas as qualidades de gemas produzidas no Brasil | Crédito: MBG Marketing e Comunicação - Divulgação

Considerada a capital mundial das pedras preciosas, Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, também foi obrigada a adiar o seu mais importante evento econômico por causa da pandemia. Tradicionalmente realizada em agosto, a Feira Internacional de Pedras Preciosas (FIPP) já tem nova data: acontecerá entre 10 e 14 de novembro, no Expominas IV.

A FIPP, que no ano passado reuniu cerca de 11 mil pessoas, terá, dessa vez, uma dinâmica diferente. Segundo o presidente da Câmara de Gemas do Sindicato das Indústrias de Joalheria, Ourivesaria, Lapidação de Pedras Preciosas e Relojoaria de Minas Gerais (Sindijoias), Murilo Graciano, além da versão presencial haverá uma vitrine virtual onde os compradores poderão conhecer os produtos e entrar em contato com os fornecedores.

PUBLICIDADE

“Será uma vitrine virtual e não um marketplace. Vamos fomentar o comércio B2B, o comprador vai entrar ter os contatos para procurar direto o fornecedor”, explica Graciano.

Já na sua 30ª edição, a FIPP é um evento que recebe compradores do mundo inteiro e lota a rede hoteleira de Teófilo Otoni e outras cidades vizinhas a ponto de não haverem mais vagas cinco meses antes. É, também, uma grande oportunidade para os pequenos produtores do Vale do Mucuri e também outras regiões produtoras de Minas, como Ouro Preto, Curvelo e Corinto (na região Central).

“O nosso cenário foi muito atingido pela pandemia. Muitas empresas do setor têm as principais negociações em eventos, nas feiras. Fomos atingidos em cheio com o cancelamento de todas as agendas pelo mundo. A FIPP foi adiada duas vezes, mas ela se mantém e a gente espera poder fazê-la na data marcada. Será uma das poucas no Brasil este ano. Ela é superimportante e já ultrapassou fronteira, com muitos clientes internacionais”, afirma.

Produtos – A feira – organizada pela Associação dos Comerciantes e Exportadores de Gemas e Joias do Brasil (GEA), e pela prefeitura do município – reúne expositores de todas as qualidades de gemas produzidas no País – tanto brutas como lapidadas – e também espécimes de coleção, além de artesanato e bijuterias em pedras.

Entre os produtos em exposição e para comercialização, destacam-se berilos, águas-marinhas, citrinos, rutílios, topázios, esmeraldas, crisoberilo, turmalina, quartzos, espodumênios, opalas, calcitas, entre outras, além de espécies para colecionadores, joias, artesanato mineral, máquinas, equipamentos, serviços e órgãos oficiais. A expectativa é a montagem de 50 estandes vips e 170 coletivos.

“Estamos levando para esse evento empresas de bijuterias, que usam produtos sintéticos importados. Esses produtos só têm o valor físico. Existem diversas pedras naturais com valor atrativo para o produto bijuteria. Queremos mostrar que é possível agregar valor às pelas sem aumentar o custo e valorizando um produto que é nosso, que conta a nossa história”, destaca o presidente da Câmara de Gemas do Sindijoias.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!