COTAÇÃO DE 03-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6790

VENDA: R$5,6800

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,7000

VENDA: R$5,8300

EURO

COMPRA: R$6,3643

VENDA: R$6,3655

OURO NY

U$1.784,10

OURO BM&F (g)

R$321,33 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4739%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Investimento em venture capital este ano é recorde

COMPARTILHE

Crédito: Mohamed Hassan/Pixabay

Os investimentos de fundos de venture capital em startups brasileiras atingiram R$ 33,5 bilhões nos primeiros nove meses deste ano, um recorde histórico. O volume é três vezes maior que o valor aportado nessas empresas no mesmo período do ano passado. Os dados são de pesquisa trimestral realizada pela KPMG e pela ABVCAP que captura apenas os negócios na modalidade de private equity e venture capital.

O número de startups que receberam aportes também é recorde. Foram 226, ante 147 um ano atrás. Só no terceiro trimestre, 92 startups receberam investimentos, sendo 29 fintechs (financeiro) e insurtechs (seguros), 11 softwares e 9 logtechs (logística). O aporte médio por empresa foi de R$ 130,7 milhões no terceiro trimestre deste ano, 63% superior ao valor médio registrado no mesmo período de 2020.

PUBLICIDADE

“Apesar dos ruídos políticos, da insegurança jurídica e das incertezas econômicas, o Brasil vive a maior onda de empreendedorismo de sua história”, diz o presidente da ABVCAP, Piero Minardi. “O capital de longo prazo da indústria de PE e VC tem sido protagonista desse movimento ao apoiar as empresas com recursos financeiros, conhecimento setorial, melhorias na gestão e acesso ao mercado de capitais.”

“O Brasil já é considerado um dos principais polos globais de empreendedores diferenciados com alto potencial de sucesso. E os fundos de private equity e venture capital são os principais responsáveis pela viabilização de esses negócios florescerem e deslancharem. Saber que existe dinheiro disponível para investimentos de risco em novas empresas estimula o empreendedorismo em todos os cantos do País”, diz o sócio-líder de Private Equity e Venture Capital da KPMG no Brasil, Roberto Haddad. “Além disso, no mundo todo, a pandemia exigiu novas soluções tecnológicas e a expectativa é que essas mudanças vieram para ficar, o que torna as empresas digitais ainda mais atrativas”, finaliza.

Os investimentos dos fundos de private equity, segmento da indústria que concentra investimentos em empresas mais maduras, caíram 27% este ano, para R$ 4,5 bilhões. Já os desinvestimentos dos fundos de private equity e venture capital atingiram R$ 16,9 bilhões até setembro deste ano, um aumento de 42%.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!