Até agora, o Laboratório São Paulo liberava o resultado do exame de PCR em 24 horas | Crédito: Divulgação

O Laboratório São Paulo, tradicional empresa com mais de 80 anos de existência, inova mais uma vez no mercado de saúde e é o único em Minas Gerais a realizar o exame de RT-PCR (biologia molecular) para Covid-19 com resultado em até 4 horas.

O teste Xpert Xpress Sars-CoV-2, importado dos Estados Unidos, é uma importante ferramenta para diagnosticar e isolar rapidamente quem estiver com o Covid-19, acelerando o tratamento e reduzindo o contágio de outras pessoas.

Até agora, o Laboratório São Paulo liberava o resultado de PCR em 24 horas, sendo que a maioria dos outros laboratórios divulgava os resultados, em média, em 72 horas. A nova metodologia vai oferecer aos clientes uma identificação com máxima precisão, qualidade e agilidade.

O médico e sócio-diretor do Laboratório São Paulo, doutor Daniel Dias Ribeiro, informa que o PCR tem o resultado mais preciso quando a pessoa faz o teste logo que começa a ter os sintomas da doença, como febre, tosse e dor de garganta.

“Os primeiros sete dias são fundamentais para diagnosticar com precisão a presença do Covid-19. A rapidez do resultado é importante para a pessoa saber se está contaminada e se deve ficar ou não em isolamento. Essa medida evita a proliferação do coronavírus e é uma segurança para as empresas que podem identificar quem realmente está impossibilitado de voltar a trabalhar. Sem o teste, os médicos têm indicado o isolamento aos pacientes com sintomas gripais por até 14 dias”, acrescenta ele.

Linha do tempo – A postura comprometida e inovadora com que o Laboratório São Paulo atende seus clientes há mais de 80 anos rendeu-lhe uma posição de respeito no segmento médico do Estado.

O Laboratório São Paulo foi fundado em 1937 e, desde sua criação, presta um serviço de altíssima confiabilidade. Está capacitado para realizar todos dos exames laboratoriais de Análises Clínicas.

O Laboratório São Paulo conta hoje com mais de 80 funcionários em sua equipe, incluindo médicos, biomédicos, bioquímicos, enfermeiros, técnicos em análises clínicas, além de auxiliares de laboratório e pessoal administrativo.

O Laboratório São Paulo é certificado na Norma ISO 9001, versão 2015, que atesta a excelência e a qualidade de todos os seus processos e desde 2004 a empresa é acreditada na versão mais atual do Manual PALC (Programa para Acreditação de Laboratórios Clínicos), criado pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial. (Da Redação)

País recebe PCR de nova geração

O Brasil é um dos primeiros países do mundo a receber o novo teste PCR de detecção do Covid-19 da Seegene, com sede em Belo Horizonte, que elimina a etapa de extração, garantindo o resultado em poucas horas e não em até 48 horas, como os testes da geração anterior.

O anúncio foi feito por Guilherme Ambar, representante da empresa coreana produtora do teste, que já recebeu o licenciamento da Anvisa. Também a União Europeia licenciou o novo produto.

O teste molecular, PCR, atualmente em uso, analisa o swab do nariz e garganta e o resultado tem 100% de precisão, explica o CEO da Seegene, Guilherme Ambar. O problema é que como o material coletado incluiu bactérias, células do organismo, químicos do meio de transporte e mesmo outros vírus, até agora é preciso fazer um procedimento demorado para purificar a amostra, a ‘extração’.

Só depois a amostra é testada para identificar a presença do próprio vírus e não dos anticorpos, como os testes rápidos. Essa ‘extração’ só pode ser feita em laboratórios devidamente equipados, que no Brasil são poucos e com capacidade limitada.

Para Guilherme Ambar, “o gargalo da carência de laboratórios, hoje concentrados em poucos estados, é que está dificultando a testagem em massa recomendada pela OMS”, apesar do Ministério da Saúde ter adquirido só da Seegene Brazil, que o especialista representa, 10 milhões de unidades.

Com o teste de nova geração, Allplex Sars-CoV-2 Assay, é feita uma única reação para se obter o resultado. Ele identifica quatro genes-alvo (RdRP, S e N específicos para o Sars-CoV-2 e E para todos os Sarbecovírus, incluindo Sars-CoV-2), sem necessidade da etapa de extração.

Outras vantagens do novo teste são a capacidade de detectar o vírus mesmo em amostras com baixa carga viral, isto é, de pessoas cujo organismo tem pouco vírus, redução do custo do processamento em quase 50%, do tempo para conseguir o resultado e da possibilidade de ser processado mesmo em pequenos laboratórios.

Dada à urgência da testagem em massa, agora que há risco efetivo de novas ‘ondas’ de contaminação em vários estados, as equipes dos laboratórios são treinadas e capacitadas in loco para processar os novos testes. (Da Redação)