Oferta da Ânima pelos ativos da norte-americana Laureate é cerca de R$ 500 milhões maior que a da Ser Educacional, considerando o fechamento do preço da ação da Ser em 20 de outubro | Crédito: REUTERS/Amanda Perobelli

São Paulo – A Ânima apresentou uma oferta maior pelos ativos no Brasil da Laureate e com isso o grupo norte-americano de ensino encerrou tratativas com a Ser Educacional, que receberá uma multa rescisória a ser paga pela rival brasileira.

A Laureate, que controla as universidades Anhembi Morumbi e FMU, em São Paulo, e o IBMR, no Rio de Janeiro, havia recebido em meados de setembro oferta de R$ 4 bilhões da Ser pelos ativos.

Segundo a Laureate, a oferta da Ânima é cerca de R$ 500 milhões maior que a da Ser, considerando o fechamento do preço da ação da Ser em 20 de outubro.

Além disso, a Ânima se propôs a pagar um adicional de R$ 200 milhões para a Laureate, dependendo do cumprimento de certas métricas de performance. A Ânima ainda vai pagar R$ 180 milhões de multa rescisória para a Ser.

Com isso, a Laureate “pretende encerrar seu acordo com a Ser o mais breve possível e entrar em um acordo vinculante com a Ânima”, afirmou a companhia em comunicado.

O acordo estabelecido pela Ser com a Laureate em meados de setembro permitiu ao grupo norte-americano buscar até 13 de outubro proposta vinculante de terceiros superior à apresentada pela Ser.

As ações da Ânima subiam 1,55% às 10h39 de ontem, enquanto os papéis da Ser tinham queda de 0,64%. No mesmo dia, o Ibovespa mostrava baixa de 0,07%.

A Ser afirmou em curto comunicado ao mercado que teve “divergência” com a Laureate em relação justamente aos termos que permitiram ao grupo norte-americano buscar ofertas melhores e que obteve liminar favorável da Justiça que mantém o acordo com a Laureate “válido e eficaz”. Segundo a Ser, a liminar tem caráter antecedente a procedimento arbitral.

Para a Laureate, “em vez de submeter uma proposta equivalente antes do fim do prazo, a Ser informou à Laureate que conseguiu uma liminar contra o fim do acordo e que não aborda o mérito da proposta maior apresentada”.

“A Laureate pretende vigorosamente fazer valer seu direito em encerrar a transação com a Ser e completar a venda das operações no Brasil sob os termos da proposta maior (da Ânima)”, acrescentou a empresa. (Reuters)