O que os empreendedores de quase 100 anos atrás da cidade de Campos de Congonhas, hoje Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), podem ensinar aos empresários modernos?

São muitas as lições registradas no livro “Pelos Caminhos da História da Associação Comercial e Empresarial de Nova Lima”, que relata experiências de lideranças que passaram pela entidade de 1931 até 2020.

Nas páginas, os relatos de empreendedorismo em uma cidade de interior com um potencial gigante de mercado em função da mineração e que sempre atraiu olhares do mundo todo. O livro apresenta a experiência dos gestores que administraram a entidade ao longo de 89 anos.

A iniciativa é da empresária Tatiane Ribeiro, primeira mulher a presidir a associação e que ficou à frente dos trabalhos nos últimos seis anos. “São tantas as histórias incríveis ao longo dessas décadas, que sentimos a necessidade de registrar tanta informação preciosa. O livro é uma homenagem aos comerciantes antigos, mas, sobretudo, uma oportunidade de aprendizado aos jovens empreendedores” afirma.

Fundada em 1931, a história da ACE Nova Lima se confunde mesmo com a da cidade. O trabalho de pesquisa foi elaborado pela jornalista nova-limense Juliana Ferreira Silva Rocha e é resultado de horas de entrevista e incontáveis conversas com os comerciantes e seus familiares.

“Agora a cidade tem um importante registro de seu passado comercial compilada em um livro, que não deixa de ser um legado importante e uma celebração de tantas conquistas. Nova Lima nasceu da mineração, mas renasceu e se reinventou por meio do comércio. Ao escrever o livro, pude perceber o legado importante que a ACE deixa para Nova Lima, não somente para que o leitor conheça mais sobre o surgimento e crescimento do comércio local, como também, para acompanhar as mudanças históricas pelas quais a cidade passou desde 1931”, finalizou Juliana Rocha. (Da Redação)