O Expominas de São João del-Rei está sendo implantando em um terreno de 49 mil², com uma área de 10 mil² - Crédito: Divulgação

Assim como Belo Horizonte, várias cidades importantes do interior do Estado padecem com a falta de espaços adequados para a realização de feiras e exposições. O trade de São João del-Rei, cidade polo do Campo das Vertentes, com cerca de 90 mil habitantes – segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2019 -, pensou que esse problema estaria resolvido em 2016, com a inauguração do Expominas. A realidade, porém, é muito diferente: obras paralisadas, sem previsão de conclusão.

A responsabilidade é da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), que já investiu R$ 80 milhões no empreendimento. Na tentativa de concluir e entregar o equipamento à população, a Prefeitura Municipal de São João del-Rei encaminhou, em setembro desse ano, um Memorando de Entendimento (ME) à Codemge solicitando que parte da obra seja repassada à municipalidade.

O objetivo do ME é estabelecer uma gestão compartilhada entre a prefeitura municipal e a Codemge para a “finalização da obra do Centro de Convenções, a fim de criar condições para a sua viabilização e funcionamento”. Assim, a prefeitura se responsabilizaria pela solução em pavimentação e sinalização – “Emissário drenagem sob rodovia (processo não destrutivo) e trevo rodoviário”. Esse item representa um terço da planilha apresentada. O restante, 2/3 da obra, seria de responsabilidade da Codemge. O texto ainda prevê como data de conclusão julho de 2020 e de inauguração, setembro do mesmo ano. O documento ainda não foi avaliado pela Codemge e a prefeitura segue aguardando resposta.

De acordo com o diretor do Instituto Vertentes, promotor de eventos em São João del-Rei e um dos signatários do Memorando, Ronildo Assis, a prefeitura assumiria, dessa forma, um investimento de R$ 13 milhões e a Codemge outros R$ 35 milhões. O Centro de Convenções está sendo implantando em um terreno de 49 mil², com uma área de 10 mil², com restaurantes e estacionamento para 800 veículos. A estimativa é de que o Expominas São João del-Rei seja capaz de gerar 100 empregos diretos e movimente a cadeia produtiva do turismo de toda a região.

“O Expominas é um projeto antigo, de 2006, quando recebemos a verba para o aeroporto. Conseguimos os voos, mas não tínhamos o centro de convenções. Hoje, não temos o equipamento, o que está pronto está se deteriorando e estamos perdendo muitas oportunidades. Somos geograficamente privilegiados, entre São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, podendo oferecer uma opção mais barata e cômoda, porém sem ter onde abrigar os eventos. Não é só São João del-Rei que perde. Funcionamos hoje como um centro, uma vitrine de uma região rica em cultura e oportunidades de negócios com mais de 20 cidades como Tiradentes, Resende Costa e Prados, por exemplo”, reclama Assis.

Em resposta à reportagem, a Codemge enviou em nota: “Informamos que a etapa principal da obra foi concluída, sendo que o valor investido até o momento é da ordem de R$ 80 milhões. O município de São João del-Rei entregou, em setembro de 2019, à Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), um Memorando de Entendimento que está sendo analisado. O resultado da análise será validado pelo governo do Estado de Minas Gerais antes de uma resposta ao município”.