COTAÇÃO DE 01/03/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5996

VENDA: R$5,6006

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5630

VENDA: R$5,7500

EURO

COMPRA: R$6,7259

VENDA: R$6,7289

OURO NY

U$1.725,51

OURO BM&F (g)

R$312,40 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Tirar as ideias do papel exige cuidado

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Boas ideias costumam aparecer sempre, seja por meio de um insight pessoal, um brainstorm em equipe ou alguma inspiração vinda de algo já existente. No entanto, transformar a ideia em produto é uma das etapas mais delicadas de um negócio. “Muita gente falha nesse momento, o que acaba se transformando no vale da morte do empreendedorismo”, define Tallis Gomes, cofundador do Gestão 4.0 e CEO da Singu. Por conta desta dificuldade que acontece, na maioria das vezes, por falta de orientação, o empreendedor mostra cinco dicas para quem quer tirar do papel uma boa ideia em 2021.

Crie o seu MVP – Para começar, em vez de focar no produto final em si, pense em qual é o valor entregue e qual é o problema resolvido por ele? Com isso em mente, construa o seu Produto Mínimo Viável – ou Minimum Viable Product (MVP) –, um protótipo do seu negócio que deve entregar o centro do seu valor para o cliente e não uma versão inacabada. 

PUBLICIDADE

Por conta disso, o MVP deve ser construído da maneira mais simples, rápida e demandar o menor investimento possível para validar se a sua solução é viável ou não. “A rapidez para lançar este produto é essencial para o empreendedor receber logo o feedback necessário e fazer os ajustes dentro de um processo contínuo de evolução”, explica Gomes.

Cobrar ou não cobrar? – A decisão de cobrar ou não pelo serviço/produto que será lançado é um dos pontos mais polêmicos quando estamos no estágio do MVP. Alguns negócios dependem mais da criação de uma massa de usuários para decolar e conseguir um investimento do que do pagamento de cada usuário, como acontece no Facebook, por exemplo. De qualquer forma, o importante nesta etapa é observar como os usuários se comportam e o que realmente poderia gerar valor. Portanto, antes de pensar em cobrar, avalie o que você quer com o produto e de onde virá o dinheiro. 

Foco nos nichos – A solução em desenvolvimento deve ser direcionada para um nicho específico de mercado, já que é muito mais eficiente atender bem um grupo delimitado de pessoas do que atender um grande número de clientes. Para fazer isso, entenda a fundo o problema dos seus usuários e teste incansavelmente a sua solução para que ele se desenvolva da melhor maneira possível e, assim, comece a alcançar mais pessoas naturalmente.

Meça o nível de satisfação dos usuários – Já com os primeiros usuários utilizando o produto, uma metodologia eficiente para avaliar o nível de satisfação ou insatisfação dos clientes é o Net Promoter Score (NPS), criada pela Brain & Company, uma consultoria de negócios norte-americana. A ferramenta quantifica, de zero a dez, se os clientes recomendariam a solução para outras pessoas. 

As avaliações determinam três grupos de clientes: promotores, aqueles que deram nove ou dez para a companhia e que são defensores naturais da empresa; neutros, aqueles que avaliaram com uma nota de sete ou oito e que não ajudam e nem atrapalham a marca; e detratores, que representam os que deram uma nota entre zero e seis e que falam mal da empresa por não terem tido uma boa experiência. 

“Além de utilizar o NPS, recomendo perguntar para o usuário o que a empresa deve fazer para merecer um dez. Com isso, surgem insights muito interessantes e um feedback sincero, tanto de quem ama a marca, quanto do lado de quem odeia”, revela o cofundador do Gestão 4.0

Adequação do produto ao mercado – Product Market Fit é o termo utilizado para avaliar o desempenho de um produto dentro de um determinado mercado. A ferramenta possibilita o mapeamento da sua posição entre os consumidores, direcionando a empresa para o caminho certo, além de proporcionar alterações em caso de resultados ruins. 

“É só colocando a solução em prática que o empreendedor conseguirá desenvolver o melhor produto para o seu nicho. Um produto ou serviço não nasce verticalmente da cabeça de um empreendedor e é aceito pelos consumidores sem nenhuma crítica. Uma boa solução surge de uma construção coletiva constante”, completa Gomes. 

Empresa –  O Gestão 4.0 é uma empresa de educação com foco em negócios A empresa trabalha com um programa de desenvolvimento elaborado para que líderes e gestores se atualizem ao “novo normal”. Isso acontece por meio de um conteúdo aplicável e ferramentas práticas, por onde são abordadas as técnicas, os frameworks e ferramentas de gestão, vendas, operações, customer experience e growth utilizadas pelas empresas mais inovadoras e valiosas do mundo. O Gestão 4.0 já impactou mais de mil gestores de 700 organizações, que juntas possuem um faturamento de R$ 600 bilhões e mais de 350 mil funcionários.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente