Crédito: QuintoAndar/Divulgação

Na edição de ontem, o DIÁRIO DO COMÉRCIO, jornal tradicional de Belo Horizonte, publicou um artigo independente, assinado por um diretor de uma comissão da OAB-MG que também é sócio e diretor de uma imobiliária.

O artigo “Imobiliária virtual é convidada pela OAB-MG para debate” é difamatório e recheado de informações falsas – verdadeiro caso de fake news. O conflito de interesse é claro: o autor é diretor de uma imobiliária concorrente em Belo Horizonte e sócio de escritório de advocacia que atua nesse mercado. Mesmo assim, só se apresenta com sua posição na OAB-MG, para mascarar a motivação por trás do que escreve.

Essa omissão, inclusive, deixa no ar a dúvida se não se trata de uma tentativa de propaganda velada de serviços advocatícios. Afinal, fomentando a confusão nos leitores, os incentiva a buscar auxílio jurídico.

O QuintoAndar não é uma empresa virtual, mas muito real. Temos mais de 1.000 funcionários e somos, hoje, a maior administradora de aluguéis residenciais do País – muitas vezes maior que o segundo lugar. Só em 2019, já investimos R$ 70 milhões em tecnologia para facilitar, com toda a segurança e apoio, a vida de proprietários e de inquilinos. Nunca tivemos nenhum caso em que o proprietário tenha ficado sem receber seu aluguel. A satisfação dos nossos clientes é altíssima (NPS 70) para uma empresa de serviços. Mesmo o índice de questionamentos (todos respondidos) é muito baixo perto do nosso alto volume. Só no mês de julho de 2019, por exemplo, fechamos mais de 4.500 novos contratos de aluguel em todo o Brasil.

O autor ainda menciona que gerenciamos centenas de contratos. São na verdade muitas dezenas de milhares, exatamente o que faz do QuintoAndar a maior empresa do setor de aluguel no Brasil. O caso citado pelo autor como exemplo de insegurança trata, na verdade, de uma ação movida pelo próprio QuintoAndar para reaver quantia que havia pago – na condição de credor e não de devedor. O equívoco do advogado é primário, e preocupante para seus clientes – caso não seja uma informação falsa premeditada, o que seria ainda pior.

Por isso, não faz o mínimo sentido aceitar o “convite” que nos foi feito, pois é evidente que o objetivo não é uma discussão construtiva – com proprietários e inquilinos no centro – mas um palco para beneficiar os interesses comerciais diretos e indiretos do autor. Não nos cabe debater o virtual. Somos uma empresa real, de tecnologia, que está revolucionando o mercado de forma honesta, eficiente e benéfica aos proprietários, inquilinos e corretores envolvidos. Ajudar um concorrente amedrontado a espalhar mentiras não nos interessa.

José Sergio Osse – Head de Comunicação do QuintoAndar