Crédito: Alisson J. Silva/ArquivoDC

A apatia e perplexidade dos brasileiros diante das dificuldades que o País enfrenta no plano político, na área de saúde e na economia, começam, felizmente, a provocar reações capazes de gerar conscientização que conduzirão à mais ampla mobilização.

E, esperemos todos, a um processo de convergência fundado no objetivo comum de superar as dificuldades. Mais um bom exemplo nessa direção foi dado por assembleias legislativas de alguns dos principais estados brasileiros, Minas Gerais inclusive, propondo exatamente entendimento e convergência focados no enfrentamento da crise, sob o entendimento de que democracia pressupõe liberdade, possibilita o contraditório, significando também respeitar o outro e outras formas de pensar.

São valores básicos e como tal não podem ser atacados, menos ainda esquecidos. E este é o entendimento da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais e do Colegiado de Presidentes das Casas Legislativas, que em boa hora se levantam para firmar sua posição, traduzindo sentimentos com certeza comuns à maioria dos brasileiros.

A propósito, relata o deputado Agostinho Patrus, presidente da Assembleia Legislativa de Minas e secretário-geral do Colegiado, que o encontro, realizado por teleconferência, foi oportunidade para que as entidades representativas dos parlamentos estaduais se manifestassem oficialmente sobre as dificuldades vividas pela sociedade e pela democracia brasileiras.

Segundo o deputado mineiro, “presenciamos conflitos que vêm emergindo e se tornando rotineiros entre os poderes da República, Executivo, Legislativo e Judiciário. Testemunhamos ainda sinistras manifestações em lugares públicos, com pautas antidemocráticas e avessas à liberdade, por vezes pregando golpes e a restrição da autonomia do cidadão”. A resposta dos mineiros, prossegue, “só poderá ser a união em defesa da democracia, da liberdade, do bem comum e da paz social”.

Certamente que não existem alternativas ou caminhos fora da trilha traçada e o reconhecimento da realidade é sinônimo de união e, portanto, da soma das forças necessárias para o enfrentamento e superação das dificuldades presentes e aquelas que estão na linha do horizonte.

A voz dos parlamentares se fez ouvir, portanto, em momento bastante oportuno, coincidindo com manifestações igualmente contundentes de alguns dos setores mais representativos da sociedade brasileira. São vozes que se levantaram para dizer basta e para apontar rumos.