COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Coronavírus livre Política

Parlamentares avaliam possibilidade de suspender trabalhos devido ao coronavírus

COMPARTILHE

Crédito: REUTERS/Adriano Machado

Brasília – Parlamentares avaliam a possibilidade de interromper os trabalhos do Congresso até meados de abril por conta do novo coronavírus. Segundo fonte, o tema está sendo estudado, mas o Congresso segue funcionando, por ora.

Para o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), a decretação de pandemia, por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS), e a informação nesta quinta-feira (12) que o secretário de Comunicação da Presidência da República Fábio Wajngarten, integrante de comitiva presidencial em viagem aos Estados Unidos no fim de semana, testou positivo para o vírus, aumentaram as preocupações.

PUBLICIDADE




Outro integrante da comitiva na viagem internacional, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), participou na noite da quarta-feira de reunião no Congresso com os presidentes das duas Casas e os ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Economia, Paulo Guedes, entre outros, adicionando ainda mais temores aos integrantes do Legislativo.

“Tem vários deputados falando isso, realmente, da necessidade de parar”, disse Ramos à Reuters.

“Isso cresceu um pouco agora com essa confirmação do secretário de Comunicação do governo e do fato de que o senador Nelsinho Trad estava com ele na viagem e estava ontem naquela reunião que tinha uma série de deputados e senadores e o ministro Paulo Guedes e o ministro Mandetta. Então realmente já tem essa conversa”, acrescentou.

Ramos ponderou, no entanto, que ainda não vê uma eventual paralisação dos trabalhos do Congresso “prosperar com o presidente Rodrigo Maia”.

PUBLICIDADE




Câmara e Senado adotaram na quarta-feira, medidas para a restrição de circulação e acesso de pessoas ao Parlamento.

Ramos, que preside comissão especial sobre proposta que permite a prisão após condenação em segunda instância, disse à Reuters já ter autorização do presidente da Câmara para não suspender os trabalhos do colegiado.

(Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!