COTAÇÃO DE 26/07/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,1740

VENDA: R$5,1740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1630

VENDA: R$5,3400

EURO

COMPRA: R$6,1233

VENDA: R$6,1261

OURO NY

U$1.797,46

OURO BM&F (g)

R$299,92 (g)

BOVESPA

+0,76

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Política

PF troca superintendente no Amazonas que pediu investigação de Salles

COMPARTILHE

POR

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles | Crédito: Gilberto Soares/MMA

Brasília – O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, decidiu trocar o superintendente no Amazonas, Alexandre Saraiva, afirmou à Reuters nesta quinta-feira uma fonte com conhecimento do assunto, em decisão que vem à tona após Saraiva pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a investigação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por crimes ligados à venda ilegal de madeira.

Saraiva enviou ao STF um documento para a corte avaliar se abre uma investigação criminal contra Salles. O ministro detém foro privilegiado e só pode responder por crimes de natureza penal perante o Supremo.

PUBLICIDADE

Nas 38 páginas da notícia crime, obtida pela Reuters, o ministro do Meio Ambiente é apontado como defensor dos madeireiros, desacreditando as investigações da Operação Handroanthus, realizada em dezembro passado e que obteve uma apreensão recorde de madeira.

O documento afirma que Salles chega a respaldar documentos supostamente fraudados de aquisição de madeira.

O texto enviado por Saraiva afirma que “resta patente” que Salles “de forma consciente e voluntária, e em unidade de desígnios”, dificulta “a ação fiscalizadora do Poder Público no trato de questões ambientais, assim como patrocina interesses privados (de madeireiros) e ilegítimos perante a administração pública, valendo-se de suas qualidades de funcionário público”.

Procurado, Salles não se manifestou sobre o documento.

Motivação

A fonte que confirmou à Reuters a decisão de trocar Saraiva, que falou sob condição de anonimato, afirmou, no entanto, que a substituição do superintendente no Amazonas foi comunicada na quarta, antes de Saraiva enviar a notícia crime contra Salles ao Supremo.

Ela disse ainda que o relatório de Saraiva contra Salles não foi a razão determinante para a troca e reconheceu que o superintendente vinha passando por um processo de desgaste. A fonte afirmou ainda que Saraiva está já há quatro anos no posto e disse que ele será substituído pelo delegado Leandro Almada, atualmente lotado em Minas Gerais e que já trabalhou diretamente com Saraiva no Amazonas.

A mudança, conforme a fonte, está inserida no contexto das trocas que o novo diretor-geral da PF vem fazendo em postos-chave. Saraiva foi convidado a ocupar um cargo de adido policial no exterior, mas ainda não definiu se vai, conforme a fonte.

A mudança já teve repercussão no Congresso. A bancada do PSOL anunciou que vai apresentar uma representação no Ministério Público Federal contra o diretor-geral da PF em razão da troca.Segundo o partido, a medida é uma retaliação pelas críticas feitas por Saraiva a Salles.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!