Regional Venda Nova - Avenida Vilarinho - Foto - Will Araújo

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e a Caixa Econômica Federal assinaram um convênio de R$ 200 milhões para custear uma série de obras contra enchentes nas regiões Norte e Venda Nova. As duas principais intervenções são dois reservatórios capacidade de 115 mil metros cúbicos de água, localizados, próximo ao Córrego do Nado e ao Córrego Vilarinho.

O anúncio foi feito pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD), que enfatizou que se trata do maior contrato do Brasil e que permitirá reter 50% das águas que inundam a região em épocas de chuva. “As obras começam no ano que vem, independentemente do prefeito que assumir a gestão, pois o dinheiro está carimbado”, destacou.

O secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, adiantou que ao todo serão 12 fases de intervenções, cujos projetos estão em fase adiantada. A expectativa é que a licitação ocorra ainda em 2020. “Por ora, temos que trabalhar na prevenção. Temos um plano para evitar acidentes, a partir de um trabalho conjunto com outros órgãos, como BHTrans e Guarda Municipal”, revelou.

Por fim, o superintendente de rede da Caixa Econômica Marcelo Bonfim, ressaltou que os recursos estão garantidos e que apenas não serão liberados imediatamente, em função do período eleitoral. Mas que o contrato está assinado e o município pode, enfim, executar tais obras.