COTAÇÃO DE 27/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7380

VENDA: R$4,7380

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8300

VENDA: R$4,9460

EURO

COMPRA: R$5,0781

VENDA: R$5,0797

OURO NY

U$1.853,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+0,05

POUPANÇA

0,6462%

OFERECIMENTO

Negócios-destaque Turismo

Acordo prevê adoção de energia solar em hotéis

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

A sustentabilidade nos empreendimentos turísticos tem sido um dos pilares da nova gestão da Associação Brasileira de Indústrias de Hotéis de Minas Gerais (Abih-MG), que assinou nesta semana um acordo com a Sociedade de Propósito Específico (SPE) formada entre a Cemig Geração Distribuída (GD) e a Mori Energia Solar para a implementação de energia fotovoltaica nos hotéis associados, que receberão também um selo verde de energia limpa.

A proposta inclui o uso de painéis solares para a captação de energia, gerando uma redução de 13% a 22% na tarifa.

PUBLICIDADE




Minas Gerais está localizado no cinturão solar, uma faixa onde há a maior incidência de raios solares do País, e de acordo com o presidente da entidade, Guilherme Sanson, apostar neste tipo de energia renovável é cuidar do futuro da atividade econômica no Estado.

“Apesar da atenção com a ecologia no País ser embrionária, estamos percebendo um movimento de consciência ambiental no setor e em nossos hóspedes, e dar a possibilidade dos hotéis produzirem a própria energia, de forma limpa e renovável, diminuindo a emissão de poluentes, é um investimento no futuro dos empreendimentos com responsabilidade social e ambiental”, afirma.

Além do impacto ambiental positivo, os associados que fizerem a adesão ao programa irão reduzir significativamente os seus custos com energia. Ivo Pitanguy, diretor de novos negócios da Mori Energia Solar, afirma que a economia obtida através desta redução pode ser usada para fomentar o mercado local.

“Temos observado que a economia gerada pelos nossos clientes tem ajudado na expansão de seus negócios e no desenvolvimento do mercado local”, esclarece. Sanson explica que esta é uma grande oportunidade para os hoteleiros.

PUBLICIDADE




“A tarifa de energia impacta em 10% a 20% nos custos do hotel. Reduzir este percentual permite ao empreendedor um investimento no próprio setor, em maquinário, pessoal, treinamentos e marketing, reaquecendo a economia local”, diz.

Adesão ao acordo – A anuência ao programa não implica em investimentos para o associado. De acordo com o diretor comercial da Cemig Geração Distribuída, João Paulo Dionísio Campos, a distribuição da energia será feita pelas redes já existentes.

“A Cemig GD e a Mori possuem as fazendas e o associado por meio da adesão ao contrato, passa a ter direito, no tempo estipulado pelo documento, a uma cota da usina para a geração da própria energia e a obtenção desse desconto na conta de luz”, explica.

Ainda segundo Campos, investir em soluções de energia para o setor hoteleiro é gratificante para a SPE.

“Somos uma subsidiária da Cemig voltada para o mercado de soluções energéticas e é muito satisfatório disponibilizar energia de maneira mais eficiente, limpa e barata para um setor tão relevante para a economia do Estado e para o bem-estar dos nossos turistas e visitantes” diz.

Para aderir ao consórcio e usufruir dos benefícios, os hotéis interessados devem entrar em contato com a Abih-MG para obter as orientações. (Da Redação)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!