A operadora de turismo registrou perda líquida de R$ 199,8 mi no 4º trimestre de 2019 | Crédito: Divulgação

São Paulo – A CVC reportou ontem que fechou o último trimestre de 2019 com prejuízo líquido consolidado contábil de R$ 154,1 milhões, ante lucro de R$ 55,9 milhões um ano antes.

Excluindo itens extraordinários, a operadora de turismo registrou perda líquida de R$ 199,8 milhões. Em números proforma, reportou prejuízo líquido ajustado de R$ 61,8 milhões, contra lucro líquido de R$ 47 milhões um ano antes.

A companhia atrasou a divulgação das demonstrações financeiras do período e também de todo o ano de 2019 após constatar distorções contábeis, que tiveram um efeito correspondente a R$ 362 milhões. Para mais detalhes, clique aqui

Após a finalização de processo de apuração sobre essas distorções, a companhia decidiu atribuir a um grupo de conselheiros a coordenação dos trabalhos de apuração de responsabilidades, que poderão contratar assessores para apoiá-los.

Em relação ao primeiro trimestre de 2020, a CVC disse que até presente momento foram identificados impactos relevantes relacionados aos efeitos da pandemia de Covid-19 nas atividades da companhia, incluindo provisão para impairment em valor aproximado entre R$ 400 milhões e R$ 600 milhões.

A CVC também disse que o atual cenário do segmento de viagens e turismo impôs à companhia volume maior de cancelamentos de viagens, que atingiram 96 milhões até 30 de junho de 2020, bem como aumento da inadimplência no primeiro trimestre de 2020, de R$ 72 milhões inadimplência.

A empresa estima que o impacto total esperado em função da Covid-19 nos seus resultados será de aproximadamente R$ 950 milhões, dos quais R$ 846 milhões não têm efeito caixa.

A companhia espera divulgar o balanço do primeiro e do segundo trimestres de 2020 em 30 de setembro. (Reuters)