Em parceria com “Movimento Brasil contra o Vírus” empresa utiliza impressora 3D para fabricar equipamento de proteção aos profissionais da saúde

Diante do avanço da pandemia a LEROY MERLIN, líder no varejo de materiais de construção, fechou uma parceria com o Movimento Brasil Contra o Vírus e disponibilizou seu Bricolab, espaço para confecção de artigos e promoção de cursos em sua loja da Marginal Tietê, para confecção de máscaras de proteção hospitalares produzidas a partir de suas impressoras 3D.

Desde a segunda dia (30/03), os 8 voluntários do Movimento Brasil Contra o Vírus passaram a produzir máscaras de proteção facial para doação. Até o momento a LEROY MERLIN trabalha com 8 impressoras profissionais 3D, além de o oferecer o espaço físico para desenvolver os equipamentos.

Nossa estimativa é trazer mais máquinas para a Loja, pois temos espaço físico adequado, A LEROY MERLIN pretende produzir 12 mil máscaras em 3 meses para doação”, comenta Rodrigo Spillere, Gerente de Inovação da LEROY MERLIN.

O equipamento de proteção individual (EPI) para os profissionais da saúde e mais eficaz do que alguns outros EPIs como caso dos óculos tradicionais, pois, cobre o rosto por completo e pescoço não deixando que as gotículas de saliva dos pacientes cheguem ao rosto do profissional. Apesar disso, ela não substitui o uso da mascara N95, que filtra a passagem de ar e impede a contaminação.

A iniciativa busca abastecer as unidades de saúde públicas e privadas do Brasil, a idealizadora do movimento Thabata Ganga, engenheira Biomédica disse que muitas empresas e pessoas físicas demonstraram interesse em ajudar nas redes sociais, “criamos comitês regionais para suprir a demanda da rede do bem que criamos, temos mais de 1600 pessoas querendo ajudar”, comenta a engenheira.

Isso é importante, pois os EPIs demoram para serem produzidos, “sabemos que a confecção desse equipamento leva tempo, cada uma se produzida em máquinas profissionais leva cerca de uma hora para ficar pronta, já em máquinas não profissionais esse tempo pula para 3 horas”, revela a engenheira.

Mais de 450 profissionais já demonstraram interesse em adquirir as máscaras de doação, pois muitos estão com falta de equipamentos para trabalhar.

Fazer parte desse movimento do bem nos deixa mais fortes e otimistas, conectado também com a missão da LEROY MERLIN em pensar em ações para resguardar vidas de quem está na linha de frente à pandemia, nos deixa muito gratos.A participação da LEROY MERLIN é fundamental para incentivar outras grandes empresas como a nossa a participarem”, finaliza Rodrigo.

Já para Thabata, ajudar é muito satisfatório, “estou com um baita orgulho em encabeçar essa iniciativa, não espera essa proporção, todo mundo se movimentando para ajudar os profissionais da saúde”.