Lear atende a grandes montadoras localizadas no País, como a unidade da FCA em Betim - CRÉDITO: DIVULGAÇÃO

A multinacional Lear Corporation, fornecedora de assentos e sistemas elétricos automotivos, inaugurou ontem a sua segunda unidade no Estado. A nova planta está em Camanducaia, no Sul de Minas, e tem a produção voltada para chicotes elétricos. A nova empresa está instalada às margens da BR-381, em galpão de 12 mil metros quadrados de área industrial. Gerente da unidade, Marcelo Garcia informou que, do espaço total, estão sendo utilizados 6 mil metros quadrados. O objetivo é dobrar a produção e ocupar toda a área disponível até o início de 2020. Com isso, a geração de empregos – a unidade conta hoje com 300 funcionários – também deve dobrar. O valor investido não foi informado.

Com a planta voltada para a produção de assentos automotivos, a outra unidade da Lear em Minas está localizada em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com informações da Lear, os chicotes elétricos que estão sendo produzidos em Camanducaia são conjuntos de cabos responsáveis por conduzir eletricidade aos inúmeros sistemas de um veículo. Também atuam como transmissores de informações, auxiliando na integração de toda a estrutura do automóvel.

A produção da unidade no Sul de Minas está sendo realizada dentro do conceito da indústria 4.0, com tecnologias interligadas, e atenderá a montadoras clientes da empresa, como Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Hyundai, Ford e GM.

Fundada nos Estados Unidos, a Lear está desde 1995 no Brasil, onde conta com sete unidades de produção: Betim e Camanducaia, em Minas; Caçapava e São Bernardo do Campo (SP); Navegantes e Joinville (SC); e Goianá (SP). O escritório central fica em São Paulo.

Localização – Marcelo Garcia explica que a localização de Camanducaia, que fica próxima da divisa de Minas com São Paulo e está a cerca de 100 km da capital paulista, região que concentra grande quantidade de montadoras atendidas pela Lear, foi preponderante para a definição do local da nova planta. Além disso, pesou o potencial da região.

A Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi) também teve atuação importante para que a empresa investisse no Estado. Gerente de Negócios do Indi, Renato Garcia informa que a agência conta com um banco de dados com informações detalhadas de características pertinentes ao desenvolvimento do Estado e, ainda, com informações sobre imóveis diversos, como terrenos brutos, salas comerciais e galpões. Esses dados foram utilizados para que a empresa encontrasse o espaço adequado para montar seu negócio.

Prefeito de Camanducaia, Edmar Dias (MDB) reforça que a nova unidade da Lear é importante para o município principalmente porque gera emprego e renda e, além disso, reforça a geração de impostos. “Nesse momento turbulento em relação à economia, a nova fábrica na cidade dá um suporte para a arrecadação própria”, diz.

Dias indica que a cidade atendeu a requisitos exigidos pela empresa quanto à estrutura de saúde, escola, oferta de mão de obra qualificada, entre outros. O prefeito reforça que a cidade tem outras importantes indústrias. Entre elas está a Melhoramentos, de papel e celulose; a Leggett & Platt, fábrica de molejos para colchão e banco de carros; Indústria de Embalagens Tocantins; e Uniminas, indústria têxtil.