Cotação de 03/08/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,1920

VENDA: R$5,1930

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1930

VENDA: R$5,3470

EURO

COMPRA: R$6,2205

VENDA: R$6,2217

OURO NY

U$1.810,36

OURO BM&F (g)

R$305,16 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2446%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio

Biomas Tropicais busca obter apoio estrangeiro

COMPARTILHE

Entre os biomas brasileiros, o Cerrado tem se destacado em termos de ações de agricultura sustentável | Crédito: Cooperativa Grande Sertão

O Projeto Biomas Tropicais, do Instituto Fórum do Futuro, vai buscar apoio estrangeiro para o desenvolvimento de pesquisas científicas em conjunto com as instituições nacionais. O objetivo, além de ampliar o conhecimento, é promover o avanço de uma agricultura sustentável e capaz de possibilitar o terceiro salto produtivo para atender a crescente demanda por alimentos no mundo.

O aumento da produção é cada vez mais necessário e a ideia é que o Brasil, através da tecnologia e da inovação, consiga elevar a produção sem a necessidade de abrir novas áreas.

PUBLICIDADE

Ontem, em coletiva à imprensa para promover o lançamento internacional do projeto, o Instituto Fórum do Futuro aproveitou também para anunciar a realização do seminário internacional “Os Desafios da Ciência em Novo Pacto Global do Alimento – Como transitar de uma economia industrial para uma Bioeconomia Tropical do Conhecimento?”, que ocorrerá nos dias 15 e 16 de junho.

O gerente-executivo do Instituto Fórum do Futuro, Fernando Barros, explica que o seminário será importante para a divulgação internacional do programa. Também será lançada uma plataforma para o trabalho integrado entre as instituições nacionais e internacionais.

Além do desenvolvimento científico, ao internacionalizar o Projeto Biomas Tropicais será possível ter o trabalho chancelado por instituições estrangeiras. 

“Junto com o seminário, no dia 15 de junho, vamos lançar uma plataforma onde as instituições internacionais vão participar junto com os cientistas brasileiros do desenvolvimento de projetos. A participação será efetiva e operacional. Eles vão contribuir com a ciência e, ao mesmo tempo, chancelar o trabalho de sustentabilidade que estamos fazendo. Os contatos estão avançados e várias universidades da área irão participar”, disse Barros.

Alysson Paolinelli destaca importância de chancela internacional a projeto | Crédito: Abramilho

Ex-ministro da Agricultura e presidente do Fórum do Futuro, o mineiro Alysson Paolinelli também ressalta a importância da chancela internacional

“A contribuição internacional na ciência será preciosa não só para aumentar nossa capacidade de geração de conhecimento, mas também para validar o trabalho feito aqui e que, muitas vezes, não é bem interpretado no mundo. Com a presença de grandes universidades e instituições internacionais, nós queremos que eles acompanhem e participem desse trabalho de desenvolvimento do terceiro salto da produção em áreas tropicais”.

O que é o Projeto?
De acordo com os dados do Fórum do Futuro, o Projeto Biomas Tropicais tem como objetivo primaz aprofundar o conhecimento científico dos Biomas Tropicais instalados no Brasil, visando identificar os limites sustentáveis de uso dos seus recursos naturais.
A partir dessas informações, e através de aproximações sucessivas, pretende-se aferir e localizar as condições favoráveis de clima de negócios situados na cadeia de valor da oferta alimentar, considerando o desenvolvimento e adoção de sistemas produtivos inovadores, sustentáveis e competitivos no âmbito da Bioeconomia, que permitam o aproveitamento do potencial dos recursos naturais dos Biomas Tropicais existentes no Brasil e lograr prosperidade para a sociedade.
Os biomas brasileiros são o Amazônico, o Cerrado, a Mata Atlântica, a Caatinga, os Pampas e o Pantanal. Cada um deles tem características próprias e ações de preservação e ocupação diferenciadas.

Disseminação de tecnologia 

Também existe um movimento para que instituições estrangeiras participem do financiamento para a disseminação das tecnologias e inovações desenvolvidas. O objetivo é levar o conhecimento e implantar técnicas em outras localidades com clima tropical – como África e América Latina – que ainda convivem com a fome, a miséria e a guerra. Além de permitir a produção de alimentos, a disseminação das tecnologias viáveis e aplicáveis para os pequenos produtores é importante para promover a geração de renda e empregos e reduzir a desigualdade social. 

Paolinelli explica que a intenção do Fórum do Futuro também é criar um pacto internacional, reunindo fundos, para disseminar os conhecimentos gerados com o Projeto Biomas. 

Segundo ele, com a internacionalização do programa, será possível trazer alguns fundos que já estão sendo usados pela agricultura brasileira. A produção mais avançada já está recebendo apoio de diversos fundos de diversas origens: são capitais do mundo árabe, como também da Europa e dos Estados Unidos.

“Estes fundos já entendem a viabilidade da agricultura tropical. Estamos fazendo um grande esforço junto a várias instituições, como o Bird e o Banco Mundial, para compormos um pacto internacional para transferir essa tecnologia para as outras áreas tropicais que são críticas, onde existe a fome, a miséria e, principalmente, a guerra. Esse esforço seria muito bem recebido em termos de tentativa de reduzir a desigualdade”. 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!