Cotação de 03/08/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,1920

VENDA: R$5,1930

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1930

VENDA: R$5,3470

EURO

COMPRA: R$6,2205

VENDA: R$6,2217

OURO NY

U$1.810,36

OURO BM&F (g)

R$305,16 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2446%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio

Codevasf: aportes impulsionam produção rural em Minas

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação / Codevasf
Crédito: Divulgação / Codevasf

Em 2020, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Minas Gerais, investiu cerca de R$ 217 milhões em projetos que visam ao desenvolvimento socioeconômico da região. Com os aportes, foram efetuadas ações para promover o acesso à água, saneamento básico, irrigação, recuperação de áreas degradadas, incremento do parque maquinário dos municípios e inclusão produtiva. Os dados foram divulgados pela 1ª Superintendência Regional da Codevasf, com sede em Montes Claros, no Norte de Minas. Do orçamento de 2020, a execução orçamentária foi de 99,49%. 

De acordo com o engenheiro agrônomo e chefe de Gabinete da Codevasf em Minas Gerais, Fernando Britto, os projetos que são realizados com os recursos da Codevasf são importantes para o desenvolvimento das cidades atendidas. 

PUBLICIDADE

“O ano de 2020 foi totalmente atípico por conta da pandemia de Covid-19 e, por isso, enfrentamos muitas dificuldades. Ao longo do ano, tivemos diversos entraves, principalmente, na aquisição de máquinas, equipamentos e implementos, que tiveram altas não esperadas, assim como os insumos em geral. Com o aumento, tivemos que revisar contratos de obras para buscar um equilíbrio para executar as mesmas. Mesmo assim, foi um ano de avanços e importante para o desenvolvimento da região”, explicou. 

Dos R$ 217 milhões investidos em 2020, a maior parte, R$ 180 milhões, foi destinada à estruturação socioeconômica de pequenas comunidades rurais na área de abrangência da Codevasf em território mineiro. Com as ações aplicadas, as produções agrícola e pecuária são estimuladas, além disso, ao fornecer kits de irrigação, máquinas e implementos para as cooperativas e associações, a Codevasf consegue levar tecnologia para os agricultores familiares, contribuindo para um melhor desenvolvimento das culturas. 

Britto explica que parte dos R$ 180 milhões aplicados, R$ 161,9 milhões, foi oriunda de emendas parlamentares e de Termos de Execução Descentralizada (TEDs) destinados à Codevasf no Orçamento Geral da União e os outros R$ 19 milhões são provenientes do Orçamento Ordinário da Companhia. Com o montante, foram feitas perfurações e instalações de poços tubulares. O recurso também foi usado para a implantação de sistemas simplificados de abastecimento de água. Outra ação desenvolvida foi a doação de tratores agrícolas com implementos, caminhões, pás carregadeiras, retroescavadeiras, motoniveladora, fábrica de bloquetes, tanques de resfriamento de leite e outros equipamentos para pequenas comunidades rurais, onde a agricultura familiar é a única  fonte de renda. 

Também foram construídas pontes e feita a pavimentação de vias públicas, favorecendo o escoamento da produção rural. As ações do programa Arranjo Produtivo Local (APL) também receberam recursos visando ao apoio técnico e financeiro nas áreas da apicultura, aquicultura, beneficiamento de frutos do Cerrado, corte e costura e outras ações para evitar o êxodo rural, criando oportunidades de trabalho e renda para a população.

“Com essa aplicação considerável de recursos, conseguimos incrementar a estrutura dos municípios e de associações comunitárias. As doações de implementos agrícolas e maquinário pesado são essenciais para que os diversos municípios cuidem da manutenção das estradas vicinais, por onde é escoada a produção da agricultura familiar”. 

Acesso à tecnologia – Ainda segundo Britto, a doação de patrulhas mecanizadas, kits de irrigação e outros implementos permitem que as associações passem a levar tecnologia para o agricultor, do plantio, passando pelo manejo, pela colheita até o beneficiamento da produção.  “A aplicação da tecnologia gera resultados positivos, como o aumento da produtividade, qualidade e, consequentemente, da renda dos agricultores. Vale ressaltar que o uso de todos os equipamentos doados é monitorado pela Codevasf”. 

Uma das associações que receberam maquinário, kits para irrigação e outras contribuições, como um veículo, por exemplo, foi a Associação Comunitária Viver e Servir, no município de São Francisco. De acordo com o secretário da entidade, Antônio Carlos Batista Gonçalves, os projetos desenvolvidos pela Codevasf contribuem para a melhoria da produção agrícola e pecuária e para o desenvolvimento dos produtores rurais. 

“Com o apoio e os equipamentos doados pela Codevasf, conseguimos atender a demanda dos produtores rurais. Este ano, por exemplo, recebemos um veículo que é usado para o transporte da produção a ser entregue para as cooperativas, para atender os programas de aquisição de alimentos do governo ou comercializada em feiras. Ele também será essencial para que os produtores participem da feira que vamos criar na cidade aos domingos, já que o transporte público, na área rural, não funciona nesse dia”, disse.

Recursos garantem obras do Projeto Jequitaí 

Os recursos da Codevasf também contemplaram, em 2020, o Projeto Hidroagrícola Jequitaí, que recebeu mais de R$ 21,5 milhões para continuidade na execução das obras e serviços. O projeto é um empreendimento voltado para a sustentação do potencial hídrico do rio Jequitaí, por meio da regularização da oferta de água e de suas vazões, diminuindo os riscos de enchentes e da falta de água na época de estiagem. 

De acordo com o engenheiro agrônomo e chefe de Gabinete da Codevasf em Minas Gerais, Fernando Britto, quando concluído e em operação, com a implantação de duas barragens, o projeto deverá irrigar uma área de 35 mil hectares, promovendo o abastecimento, a regularização da vazão do rio Jequitaí, além da geração de energia e de cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos, beneficiando 16 municípios. 

“Para 2021, estão previstos recursos na ordem de R$ 190 milhões para aplicação no Projeto Hidroagrícola Jequitaí. Com esses recursos, vamos programar a licitação da obra da barragem e dar continuidade aos demais serviços em execução, como a construção de pontes que serão afetadas pelo lago e retirada e remanejamento de linhas de transmissão de energia. Em 2020, contratamos uma empresa para fazer o projeto de reassentamento das famílias desapropriadas e, em 2021, vamos executar as obras nas áreas de reassentamento”. 

Outra obra que recebeu investimentos financeiros foi a transformação de parte do sistema de condução de água de canais abertos para o sistema de tubulação no Projeto Público de Irrigação Gorutuba, no município de Nova Porteirinha, onde a Codevasf aplicou o montante de R$ 3,5 milhões. Quando concluídas, essas ações permitirão uma economia no uso da água com a redução de 40% na quantidade utilizada, beneficiando diretamente 439 irrigantes desse projeto público de irrigação e mais de 80 mil pessoas moradoras dos municípios de Janaúba e Nova Porteirinha, que são abastecidos pela barragem do Bico da Pedra, mesma fonte hídrica que leva a água aos lotes irrigados. (MV)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!