COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5720

VENDA: R$5,5730

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5900

VENDA: R$5,7230

EURO

COMPRA: R$6,4654

VENDA: R$6,4683

OURO NY

U$1.793,01

OURO BM&F (g)

R$321,20 (g)

BOVESPA

-2,11

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio

Editais estimulam produção sustentável

COMPARTILHE

O Projeto Rural Sustentável – Cerrado (PRS Cerrado) está com três editais abertos para financiamento e estímulo a projetos que visam a práticas produtivas sustentáveis, pesquisas e capacitações técnicas.

Os processos seletivos, com inscrições até o dia 1º de março, têm o objetivo de promover a transição da produção para uma agricultura de baixa emissão de carbono e a construção de um legado de sustentabilidade no bioma.

PUBLICIDADE

Ao todo, quatro estados serão abrangidos pelo projeto: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. 

A coordenadora de campo do PRS – Cerrado, Marília Ramos, explica que o Projeto Rural Sustentável está na segunda fase.

A primeira foi realizada entre 2013/2019 e foi voltada para a Amazônia e a Mata Atlântica. Essa fase teve o objetivo de mitigar os gases que provocam o efeito estufa e também diminuir a desigualdade de renda, atingiu dez municípios mineiros, localizados na região do Jequitinhonha.

No total, 300 produtores foram aprovados e puderam implantar tecnologias de baixo carbono. Foram formadas 60 propriedades-modelo e realizados 60 dias de campos e oficinas. 

“A fase dois será no Cerrado, e Minas vai poder aproveitar novamente. Atuamos em 25 municípios em Minas, distribuídos nas regiões do Triângulo, Noroeste, Central e Sul de Minas. Nosso objetivo principal, novamente, é mitigar os gases de efeito estufa, promovendo as tecnologias de baixa emissão no campo”, explicou Marília. 

Um dos editais, o do “Programa de Apoio a Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento” vai destinar R$ 2 milhões a instituições de ensino e pesquisa para impulsionar a geração de conhecimento. 

O objetivo é fortalecer a massa crítica de instituições de ensino, pesquisa e desenvolvimento (P&D) e pesquisadores atuantes nos estados abrangidos pelo PRS – Cerrado.

Bolsas de estudo, peças de reposição de equipamentos, passagens e diárias são algumas das despesas que podem ser custeadas por meio do benefício financeiro disponibilizado. 

Segundo Marília, no edital de apoio a projetos de pesquisas, três grandes temas irão nortear os estudos: a agricultura de baixa emissão, a sustentabilidade no agronegócio e a inovação tecnológica

“Pesquisadores que querem desenvolver estudos nesses temas são bem-vindos a submeter as propostas. Serão R$ 2 milhões destinados a esse edital, sendo R$ 500 mil para cada estado. O valor será distribuído em, pelo menos, dois projetos estaduais. Estamos incentivando a formação de consórcios de pesquisas e desenvolvimento com ONGs e instituições para fortalecer as redes e dar maior continuidade aos trabalhos”.

Oportunidade para os produtores

Outro edital é para a “Seleção Integrada de Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs)”. 

Este projeto irá selecionar 26 organizações de produtores e 3.000 propriedades rurais que tenham interesse na implementação de sistemas de Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), entendidos pelo PRS – Cerrado como sinônimo de Sistemas Agroflorestais (SAFs), e a Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD).

A partir dessas tecnologias, a chamada tem o objetivo de contribuir com o desenvolvimento rural sustentável no bioma, aumentar a eficiência do uso da terra, a produtividade e incrementar a geração de renda entre pequenos e médios produtores rurais. 

“Nesta chamada, Minas Gerais terá seis organizações beneficiadas, sendo duas em cada região. Em cada região, será selecionada uma organização com foco em pequenos produtores e outra voltada para médios produtores. A previsão é que as organizações de pequenos produtores recebam cerca de R$ 350 mil em investimentos e as de médio receberão R$ 450 mil, superando R$ 2 milhões a serem investidos e distribuídos nesse projeto”. 

Extensão rural

O terceiro edital é para a pré-qualificação de instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Este processo irá identificar e pré-qualificar instituições que atuem, ou que desejam atuar, nos temas gerenciais e técnicos previstos no PRS – Cerrado.

Esse edital oferece a oportunidade para que instituições e agentes se capacitem em diversas áreas, como tecnologias de baixa emissão de carbono, além de poderem contribuir com a inovação na produção rural promovendo práticas integradas e sustentáveis. 

“Nosso objetivo é selecionar empresas que prestam a assistência técnica e a extensão rural. Vamos dar cursos para essas instituições, incluindo, por exemplo, a ILPF, tecnologias a serem implantadas, parte gerencial e técnicas de baixa emissão de carbono. Isso é importante para que os técnicos auxiliem os produtores e contribuam para uma produção mais sustentável”, disse Marília.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!