COTAÇÃO DE 24/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8120

VENDA: R$4,8120

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$4,9960

EURO

COMPRA: R$5,1664

VENDA: R$5,1690

OURO NY

U$1.866,41

OURO BM&F (g)

R$289,06 (g)

BOVESPA

+0,21

POUPANÇA

0,6667%

OFERECIMENTO

Agronegócio

Editais estimulam produção sustentável

COMPARTILHE

O Projeto Rural Sustentável – Cerrado (PRS Cerrado) está com três editais abertos para financiamento e estímulo a projetos que visam a práticas produtivas sustentáveis, pesquisas e capacitações técnicas.

Os processos seletivos, com inscrições até o dia 1º de março, têm o objetivo de promover a transição da produção para uma agricultura de baixa emissão de carbono e a construção de um legado de sustentabilidade no bioma.

PUBLICIDADE




Ao todo, quatro estados serão abrangidos pelo projeto: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. 

A coordenadora de campo do PRS – Cerrado, Marília Ramos, explica que o Projeto Rural Sustentável está na segunda fase.

A primeira foi realizada entre 2013/2019 e foi voltada para a Amazônia e a Mata Atlântica. Essa fase teve o objetivo de mitigar os gases que provocam o efeito estufa e também diminuir a desigualdade de renda, atingiu dez municípios mineiros, localizados na região do Jequitinhonha.

No total, 300 produtores foram aprovados e puderam implantar tecnologias de baixo carbono. Foram formadas 60 propriedades-modelo e realizados 60 dias de campos e oficinas. 

PUBLICIDADE




“A fase dois será no Cerrado, e Minas vai poder aproveitar novamente. Atuamos em 25 municípios em Minas, distribuídos nas regiões do Triângulo, Noroeste, Central e Sul de Minas. Nosso objetivo principal, novamente, é mitigar os gases de efeito estufa, promovendo as tecnologias de baixa emissão no campo”, explicou Marília. 

Um dos editais, o do “Programa de Apoio a Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento” vai destinar R$ 2 milhões a instituições de ensino e pesquisa para impulsionar a geração de conhecimento. 

O objetivo é fortalecer a massa crítica de instituições de ensino, pesquisa e desenvolvimento (P&D) e pesquisadores atuantes nos estados abrangidos pelo PRS – Cerrado.

Bolsas de estudo, peças de reposição de equipamentos, passagens e diárias são algumas das despesas que podem ser custeadas por meio do benefício financeiro disponibilizado. 

Segundo Marília, no edital de apoio a projetos de pesquisas, três grandes temas irão nortear os estudos: a agricultura de baixa emissão, a sustentabilidade no agronegócio e a inovação tecnológica

“Pesquisadores que querem desenvolver estudos nesses temas são bem-vindos a submeter as propostas. Serão R$ 2 milhões destinados a esse edital, sendo R$ 500 mil para cada estado. O valor será distribuído em, pelo menos, dois projetos estaduais. Estamos incentivando a formação de consórcios de pesquisas e desenvolvimento com ONGs e instituições para fortalecer as redes e dar maior continuidade aos trabalhos”.

Oportunidade para os produtores

Outro edital é para a “Seleção Integrada de Organizações Socioprodutivas (OSPs) e Unidades Multiplicadoras (UMs)”. 

Este projeto irá selecionar 26 organizações de produtores e 3.000 propriedades rurais que tenham interesse na implementação de sistemas de Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), entendidos pelo PRS – Cerrado como sinônimo de Sistemas Agroflorestais (SAFs), e a Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD).

A partir dessas tecnologias, a chamada tem o objetivo de contribuir com o desenvolvimento rural sustentável no bioma, aumentar a eficiência do uso da terra, a produtividade e incrementar a geração de renda entre pequenos e médios produtores rurais. 

“Nesta chamada, Minas Gerais terá seis organizações beneficiadas, sendo duas em cada região. Em cada região, será selecionada uma organização com foco em pequenos produtores e outra voltada para médios produtores. A previsão é que as organizações de pequenos produtores recebam cerca de R$ 350 mil em investimentos e as de médio receberão R$ 450 mil, superando R$ 2 milhões a serem investidos e distribuídos nesse projeto”. 

Extensão rural

O terceiro edital é para a pré-qualificação de instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Este processo irá identificar e pré-qualificar instituições que atuem, ou que desejam atuar, nos temas gerenciais e técnicos previstos no PRS – Cerrado.

Esse edital oferece a oportunidade para que instituições e agentes se capacitem em diversas áreas, como tecnologias de baixa emissão de carbono, além de poderem contribuir com a inovação na produção rural promovendo práticas integradas e sustentáveis. 

“Nosso objetivo é selecionar empresas que prestam a assistência técnica e a extensão rural. Vamos dar cursos para essas instituições, incluindo, por exemplo, a ILPF, tecnologias a serem implantadas, parte gerencial e técnicas de baixa emissão de carbono. Isso é importante para que os técnicos auxiliem os produtores e contribuam para uma produção mais sustentável”, disse Marília.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!