Estimativa anterior era de exportações de 81 milhões de toneladas da commodity agrícola | Crédito: REUTERS/Paulo Whitaker

São Paulo – A exportação de soja do Brasil deve atingir 82,5 milhões de toneladas neste ano, ante 81 milhões de toneladas na projeção do mês anterior, afirmou a consultoria Safras & Mercado ontem.

O volume ainda ficaria abaixo do recorde histórico de 83,26 milhões de toneladas, registrado em 2018.

A empresa de análises apontou que a exportação de soja do Brasil no ano que vem deve somar também 82,5 milhões de toneladas, versus 83 milhões na projeção anterior.

O processamento de soja do Brasil foi estimado em 44,5 milhões de toneladas em 2020, ante 43,45 milhões registrados em 2019. Para o ano que vem, a Safras projeta aumento para 45,5 milhões de toneladas.

Em relatório, o analista da consultoria Luiz Fernando Roque destacou a elevação na projeção para as exportações em 2020 e a consequente queda nos estoques finais do ano, agora projetados abaixo de 500 mil toneladas.

 União Europeia – As importações de soja pela União Europeia e Reino Unido na temporada 2020/21, que começou em 1º de julho, totalizaram 3,02 milhões de toneladas até 13 de setembro, mostraram dados oficiais da UE.

O volume representa alta de 3%, ante igual período de 2019/20, segundo os dados.

As aquisições de canola pela UE chegaram a 1,27 milhão de toneladas, queda de 21% em relação a 2019/20.

A Comissão Europeia segue incluindo o Reino Unido em seus dados de exportação e importação de grãos de 2020/21, mesmo após o Brexit no final de janeiro.

Os números da Comissão, que têm como base dados alfandegários apresentados pelos países membros da UE, podem ser revisados nas semanas subsequentes. (Reuters)