Entre temas difundidos em videoaulas da Epamig no YouTube está o cultivo de palmas forrageiras | Crédito: Sergio Amaral

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) aposta em novos recursos para difundir as tecnologias geradas para a agricultura e pecuária mineira. Nas últimas semanas, a empresa intensificou a produção de conteúdos em seu canal no YouTube.

Desde o início do período de isolamento social, causado pela pandemia de Covid-19, uma das principais preocupações da diretoria da Epamig sempre foi com a continuidade das atividades.

Os vídeos no YouTube são uma das estratégias encontradas para disseminar conteúdos sem perder de vista os cuidados necessários para conter o avanço do coronavírus.

Um dos destaques do canal são as videoaulas gravadas por pesquisadores do Norte de Minas. As aulas são referentes a assuntos como a captação de água da chuva, análises de solo e propagação de bananas e palmas forrageiras.

Outro destaque do canal são os vídeos sobre leite e derivados. Em uma playlist exclusiva sobre o tema, pesquisadores da Epamig-Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) dão dicas técnicas sobre a fabricação de produtos lácteos, além de receitas com o passo-a-passo para fazer queijos e iogurtes em casa.

Na playlist de vitivinicultura, o público tem acesso a dicas e informações a respeito do ponto exato da colheita de uvas, previsão de safras e análise de maturação em laboratório. Para os interessados em plantio de feijão, a Epamig preparou uma série de vídeos sobre a cultivar mungo-verde, bem adaptado a climas quentes predominantes em algumas regiões do Brasil.

O canal no YouTube também funciona como repositório de vídeos com resultados das pesquisas desenvolvidas pela Epamig. Os chamados pitchs são falas resumidas de pesquisadores com o objetivo de tornar conhecido o que está sendo realizado na empresa.

De acordo com o diretor de Operações Técnicas da Epamig, Trazilbo de Paula, em tempos de quarentena, as soluções tecnológicas têm sido fundamentais para garantir o cumprimento da missão da empresa.

“Como aconteceu em todo o planeta, nós, como empresa, e nossos pesquisadores tivemos que nos reinventar para dar continuidade às interações internas e externas. Destaco especialmente as inúmeras oportunidades que se abriram para inovar no modo de fazer chegar as nossas tecnologias aos produtores e técnicos. Com tantas experiências inovadoras e criativas, podemos afirmar que, mesmo depois que a pandemia passar, estaremos prontos para continuar disponibilizando, em diversas plataformas, tecnologias para aumentar a produção e a qualidade dos produtos da agropecuária e da agroindústria”, afirma Trazilbo.

O diretor destaca, ainda, que aqueles que se inscreverem no canal da Epamig no YouTube e ativarem as notificações vão receber toda semana conteúdos inéditos sobre a pesquisa agropecuária em Minas Gerais. (Com informações da Epamig)