COTAÇÃO DE 14/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2710

VENDA: R$5,2710

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2700

VENDA: R$5,4330

EURO

COMPRA: R$6,3961

VENDA: R$6,3990

OURO NY

U$1.843,90

OURO BM&F (g)

R$311,62 (g)

BOVESPA

+0,97

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio
Crédito: Divulgação Emater

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) anunciou a programação técnica da Expocafé 2020.

O evento, que acontecerá virtualmente entre os dias 14 e 16 de julho, contará com quatro painéis temáticos, dinâmicas de máquinas com oito estações institucionais e sete de empresas parceiras, dicas técnicas e lançamento de publicações sobre o tema café.

PUBLICIDADE

Outro destaque fica por conta dos estandes virtuais, que permitirão a negociação de máquinas, equipamentos e insumos agrícolas por meio de uma plataforma de atendimento on-line, que funcionará de 14 de julho a 14 de agosto.

As negociações para os estandes virtuais começaram na segunda-feira (29). “Tendo em vista a situação atual imposta pela pandemia e para evitar um hiato entre a Expocafé presencial de 2019 e a de 2021, nós optamos pela versão virtual. A ideia é fazer dessa ferramenta um novo elo entre expositor e consumidor e juntar todo o aporte de informações e tecnologias disponibilizadas pela plataforma ao produtor (palestras ao vivo, vídeos, dicas técnicas), com as novidades e necessidades do mercado”, avalia o coordenador de Negócios da Expocafé, Antônio Nunes.

No dia 14 de julho, a partir das 18h, acontece o painel “Avanços em cultivares de café”, com a participação de representantes da Epamig, da Fundação Procafé, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que falarão sobre as cultivares de café desenvolvidas e disponibilizadas por essas instituições. As apresentações serão mediadas pelo professor do Departamento de Agricultura da Universidade Federal de Lavras (Ufla) Antônio Nazareno.

Nesse painel, o coordenador-técnico da Expocafé, Cesar Elias Botelho, apresentará cultivares de café desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento Genético do Cafeeiro, conduzido pela Epamig.

Além dos resultados preliminares do projeto de validação de cultivares para a cafeicultura mineira, que tem avaliado o desempenho e a produtividade em diferentes microrregiões do Estado. No Sul de Minas, a parceria com a Cooxupé tem testado a performance das variedades em 14 áreas distintas. Já no Cerrado Mineiro, em parceria com a Federação dos Cafeicultores, os trabalhos acontecem em 25 unidades demonstrativas.

As cafeiculturas orgânica e agroecológica serão tema do painel a ser realizado no dia 15 de julho, também às 18h. Na quinta-feira, 16 de julho, vão ocorrer dois painéis sobre pós-colheita: às 18h, o foco será a fermentação. Já às 20h, as explanações serão sobre secagem.

Também no dia 16, às 16h, acontece o webinário “Mulheres no Café”, promovido pela Emater-MG. Toda a programação poderá ser acompanhada pelo site, no qual também estarão acessíveis os estandes virtuais. (Com informações da Epamig)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!