Em função da pandemia de Covid-19, evento mudou formato e será realizado de 14 a 16 de julho | Crédito: Divulgação Emater

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) anunciou a programação técnica da Expocafé 2020.

O evento, que acontecerá virtualmente entre os dias 14 e 16 de julho, contará com quatro painéis temáticos, dinâmicas de máquinas com oito estações institucionais e sete de empresas parceiras, dicas técnicas e lançamento de publicações sobre o tema café.

Outro destaque fica por conta dos estandes virtuais, que permitirão a negociação de máquinas, equipamentos e insumos agrícolas por meio de uma plataforma de atendimento on-line, que funcionará de 14 de julho a 14 de agosto.

As negociações para os estandes virtuais começaram na segunda-feira (29). “Tendo em vista a situação atual imposta pela pandemia e para evitar um hiato entre a Expocafé presencial de 2019 e a de 2021, nós optamos pela versão virtual. A ideia é fazer dessa ferramenta um novo elo entre expositor e consumidor e juntar todo o aporte de informações e tecnologias disponibilizadas pela plataforma ao produtor (palestras ao vivo, vídeos, dicas técnicas), com as novidades e necessidades do mercado”, avalia o coordenador de Negócios da Expocafé, Antônio Nunes.

No dia 14 de julho, a partir das 18h, acontece o painel “Avanços em cultivares de café”, com a participação de representantes da Epamig, da Fundação Procafé, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que falarão sobre as cultivares de café desenvolvidas e disponibilizadas por essas instituições. As apresentações serão mediadas pelo professor do Departamento de Agricultura da Universidade Federal de Lavras (Ufla) Antônio Nazareno.

Nesse painel, o coordenador-técnico da Expocafé, Cesar Elias Botelho, apresentará cultivares de café desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento Genético do Cafeeiro, conduzido pela Epamig.

Além dos resultados preliminares do projeto de validação de cultivares para a cafeicultura mineira, que tem avaliado o desempenho e a produtividade em diferentes microrregiões do Estado. No Sul de Minas, a parceria com a Cooxupé tem testado a performance das variedades em 14 áreas distintas. Já no Cerrado Mineiro, em parceria com a Federação dos Cafeicultores, os trabalhos acontecem em 25 unidades demonstrativas.

As cafeiculturas orgânica e agroecológica serão tema do painel a ser realizado no dia 15 de julho, também às 18h. Na quinta-feira, 16 de julho, vão ocorrer dois painéis sobre pós-colheita: às 18h, o foco será a fermentação. Já às 20h, as explanações serão sobre secagem.

Também no dia 16, às 16h, acontece o webinário “Mulheres no Café”, promovido pela Emater-MG. Toda a programação poderá ser acompanhada pelo site, no qual também estarão acessíveis os estandes virtuais. (Com informações da Epamig)