COTAÇÃO DO DIA 22/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4780

VENDA: R$5,4790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5070

VENDA: R$5,6470

EURO

COMPRA: R$6,6088

VENDA: R$6,6101

OURO NY

U$1.853,68Pg�

OURO BM&F (g)

R$ (g)

BOVESPA

-0,80

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio
Página Inicial » Agronegócio » Exportações de suco brasileiro têm queda

Exportações de suco brasileiro têm queda

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
No acumulado da safra 2020/21, foram embarcadas 319.574 toneladas da bebida produzida no País | Crédito: Paulo Whitaker/Reuters

São Paulo – Os embarques de suco de laranja brasileiro nos primeiros quatro meses da safra 2020/21 atingiram 319.574 toneladas (FCOJ equivalente a 66º Brix), queda de 19,17% em relação ao mesmo período da temporada passada, quando a produção foi maior, informou ontem a associação CitrusBR.

“Na safra passada, tivemos uma produção de 1,2 milhão de toneladas de suco, 37,4% acima do período anterior. Isso permitiu recompor os estoques internacionais de suco brasileiro”, disse em nota o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto, citando ainda uma produção menor da fruta na atual temporada.

A safra 2020/21 de laranja do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste de Minas Gerais, principal região produtora para a indústria exportadora de suco do País, está estimada em 286,72 milhões de caixas de 40,8 kg, queda de 25,87% em relação à temporada anterior, segundo previsão do Fundecitrus.

Em anos de safras maiores, as exportações são mais intensas nos meses iniciais em comparação a temporadas de colheitas menores, comentou a associação.

“Isso não significa que as exportações serão menores nesta temporada, mas indica, por enquanto, uma necessidade menor de ser transferir produto para os pontos de venda mundo afora”, acrescentou Netto.

As vendas para a Europa, principal destino das exportações brasileiras de suco, atingiram no período 212.472 toneladas, uma redução de 26,5% em relação aos mesmos meses da safra 2019/20.

Já as exportações para os Estados Unidos cresceram 2% entre os meses de julho e outubro, para 54.704 toneladas. (Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente