O VBP do café no Estado deve somar R$ 16,2 bilhões em 2020, com alta de 35,6% | Crédito: Edu Garcia/AE

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Minas Gerais com base em março deve alcançar R$ 72,33 bilhões em 2020, alta de 14,5% em relação a 2019, quando o valor chegou a R$ 63,1 bilhões.

Neste ano, tanto a agricultura como a pecuária estão com estimativas de crescimento no faturamento. A maior produção de café e os bons resultados em bovinos são os destaques do VBP mineiro.

Minas Gerais responde por 10,5% do VBP estimado para o Brasil, que deve encerrar o ano em R$ 690 bilhões, aumento de 7,6%. Os dados são da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

De acordo com o levantamento, o VBP das lavouras foi estimado em R$ 45,5 bilhões em 2020, aumento de 14,5% quando comparado com os R$ 39,78 bilhões registrados em 2019.

A cultura do café, que responde por 35,6% do VBP das lavouras mineiras, deve apresentar um faturamento bruto de R$ 16,2 bilhões em 2020. Se concretizado, o valor será 45% superior aos R$ 11,1 bilhões registrados em 2019.

Neste ano, a produção de café em Minas Gerais, segundo os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), deve somar 30,7 milhões de sacas a 32 milhões de sacas. Os números representam incremento entre 25,1% e 30,7%, respectivamente, em relação à temporada anterior.

Aumento também é esperado no VBP da soja, que deve alcançar o valor de R$ 7,9 bilhões, alta de 16,7% e respondendo por 17,4% do VBP das lavouras. Para o milho, a estimativa de faturamento bruto é de R$ 6,15 bilhões, avanço de 31,5% frente ao valor registrado em 2019, que foi de R$ 4,6 bilhões.

O faturamento esperado na produção de cana-de-açúcar é de R$ 6,5 bilhões, que, se alcançado, ficará 7,7% inferior aos R$ 7 bilhões registrados em 2019. No caso do feijão, também é esperada retração na receita. A estimativa é de que o faturamento, em 2020, fique em R$ 1,7 bilhão, ante os R$ 2 bilhões registrados em 2019. A redução esperada é de 14,5%.

Queda de 40,6% foi estimada para o faturamento da batata inglesa. A cultura foi avaliada em R$ 1,6 bilhão. Em 2019, o faturamento chegou a R$ 2,8 bilhões.

O VBP do algodão herbáceo, R$ 1,0 bilhão, deve retrair 3,9%. Na laranja, o faturamento esperado é de R$ 487 milhões, queda de 5,2%.

Pecuária – Assim como na agricultura, o VBP da pecuária projetado para 2020, com base nos dados de março, será 14,4% maior em relação a 2019, com o faturamento bruto da atividade estimado em R$ 26,7 bilhões, ante os R$ 23,4 bilhões registrados no ano passado.

No setor, o principal destaque é a produção de bovinos, cujo faturamento foi estimado em R$ 9 bilhões, alta de 17,2% frente aos R$ 7,7 bilhões de 2019.

A produção de ovos também tende a encerrar o ano com resultados positivos. A estimativa é de um aumento de 7,7% e VBP em R$ 1,22 bilhão.
Já a produção de leite deve apresentar queda de 5,2% no VBP, encerrando o ano com faturamento em R$ 9 bilhões.

O VBP de frangos está estimado em R$ 4,9 bilhões, valor 0,7% menor que os R$ 5 bilhões registrados em 2019.