COTAÇÃO DE 29/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6090

VENDA: R$5,6100

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6470

VENDA: R$5,7730

EURO

COMPRA: R$6,3216

VENDA: R$6,3229

OURO NY

U$1.783,43

OURO BM&F (g)

R$322,48 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4412%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio

Levantamento da Conab aponta que ano pode ter menor produção de café

COMPARTILHE

café | Crédito: Pexels
Crédito: Pexels

Após uma excelente safra em 2020, quando Minas Gerais alcançou recorde na produção cafeeira, a estimativa para 2021 é de queda na produção. A falta de chuvas e a bienalidade negativa estão impactando e a tendência é de uma produção total de café 32,6% menor, com a colheita podendo alcançar 23,3 milhões de sacas beneficiadas.

De acordo com os dados do 2º Levantamento da Safra 2021 de café, divulgado hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no País é esperada redução de 22,6% no volume de café, que deve chegar a 48,8 milhões de sacas.

PUBLICIDADE

Apesar da redução, Minas Gerais é líder na produção nacional do grão e, nesta safra, deve responder por 47,7% do volume total no Brasil.

O gerente de Acompanhamento de Safras da Companhia, Maurício Ferreira Lopes, explica que desde o ano passado a produção de café em Minas Gerais vem sofrendo com o clima, o que aliado ao ano de bienalidade negativa contribuiu para uma queda mais expressiva na produção.

“Desde o final de 2020 registramos problemas climáticos, o que somado com a bienalidade contribuiu para uma maior queda na produtividade, principalmente, no café arábica que é mais suscetível ao estresse climático. Em Minas, nós teremos uma redução considerável na produtividade de 29,3%”.

Conforme os dados da Conab, a área em produção no Estado é de 992,4 mil hectares, espaço 4,7% menor que na safra passada. A produtividade média foi estimada em 23,5 sacas por hectare, queda de 29,3%.

A produção mineira de café arábica deve chegar a 22,9 milhões de sacas, redução de 33%. Já a colheita do café conilon foi calculada em 348 mil sacas, aumento de 12,5%. 

As operações de colheita já começaram em algumas regiões do Estado. De acordo com a Conab, diante das oscilações climáticas, há uma perspectiva de acelerar o ritmo de colheita para atenuar os efeitos adversos do clima sobre as lavouras.

A maior preocupação dos produtores é da persistência do estresse hídrico em fases mais críticas como no enchimento de grãos e na maturação, podendo gerar frutos com baixo rendimento e baixa qualidade.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!