Verduras, frutas e legumes são embalados por produtores para ajudar em prevenção ao Covid-19 | Crédito: Divulgação - Emater-MG

Com as escolas fechadas devido à pandemia do novo coronavírus, muitos produtores foram impedidos de manter as entregas contratadas pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

Diante deste cenário, vários municípios, com auxílio da Emater-MG, decidiram retomar a compra dos alimentos da agricultura familiar por meio do programa e fazer a distribuição direta desses produtos aos pais ou responsáveis dos alunos da educação básica.

A iniciativa dos municípios tem como base a Lei 13.987/2020, que autoriza a distribuição dos gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Pnae para os estudantes beneficiários, e segue as orientações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) sobre as compras da agricultura familiar durante o isolamento social.

Em Extrema, no Sul de Minas Gerais, 25 produtores voltaram a entregar os produtos e 800 famílias de estudantes estão sendo beneficiadas. Isso foi possível por meio de um esforço conjunto entre prefeitura, agricultores e Emater-MG, empresa vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). “Os pedidos são feitos diretamente para os produtores, com entregas diárias. Isso tem ajudado na retomada econômica desses produtores”, diz o extensionista da Emater-MG Hélio João de Farias Neto.

Na região Central, a prefeitura de Barroso, em parceria com a Emater-MG e agricultores familiares, entregou kits de merenda escolar para 205 famílias. Além de produtos de supermercados, os kits também continham alimentos adquiridos pelo Pnae. A prefeitura informou que irá continuar comprando da agricultura familiar neste período de pandemia.

“Nós fizemos um cadastro das famílias que mais precisavam. Além disso, o nosso nutricionista trabalhou para que pudéssemos montar esse kit com itens da agricultura familiar”, explica o prefeito Reinaldo Fonseca.

A ação foi organizada por Whatsapp. As verduras, frutas, feijão e bebidas lácteas foram embalados pelos produtores em sacos plásticos para diminuir a manipulação dos alimentos e ajudar na prevenção ao Covid-19.

“Com o surgimento dessa pandemia, nós tivemos que reinventar o nosso trabalho. Nós já tínhamos um grupo de Whatsapp e, com a pandemia, nós intensificamos o uso desse grupo”, conta a técnica da Emater-MG Thatiana Garcia.

Oito famílias de agricultores do município de Barroso foram beneficiadas com a retomada do Pnae. “Nós achamos que iríamos perder tudo que estava aqui. A prefeitura resolveu pegar um pouco de alimentos para doar para as pessoas mais carentes e isso ajudou a gente um pouco”, relata o produtor Wesley Pires.

A família de Cíntia Camargos Oliveira da Silva foi um das que receberam o kit merenda. “Eu tenho certeza que, assim como eu, várias outras famílias estão muito felizes. Estão de parabéns pela iniciativa”. (Com informações da Emater-MG)